Prefeito volta de viagem e rescinde contrato com JM Terraplanagens

Empresa era reponsável pelas obras do PAC nas bacias de Nova Brasília e Azambuja. Segunda colocada na licitação já foi chamada

Prefeito volta de viagem e rescinde contrato com JM Terraplanagens

Empresa era reponsável pelas obras do PAC nas bacias de Nova Brasília e Azambuja. Segunda colocada na licitação já foi chamada

Na sexta-feira, 18 de maio, ao voltar de Brasília (DF), o prefeito Paulo Roberto Eccel rescindiu o contrato com a empresa JM Terraplanagem Construções LTDA, que atuava nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nas bacias de Nova Brasília e Azambuja.

A empresa havia solicitado um aditivo contratual de R$ 4 milhões para dar continuidade às obras, sob alegação de instabilidade do solo nestes locais.

Na manhã desta segunda-feira, 21 de maio, o prefeito Paulo relatou que, extraoficialmente, a empresa Catedral Construções Civis LTDA já foi chamada e aceitou dar continuidade ao projeto. 

O valor previsto para o restante da obra é de R$ 13 milhões e, se mantida a confirmação, em 20 dias os trabalhos devem ser retomados pela Catedral.

– Não foi amigável, nós tentamos amigável, mas só podia ser amigável se nós concordássemos com os argumentos deles. Mas nós não concordamos, porque no projeto diz que o nosso solo é de 1ª categoria. Eles afirmam que não é primeira categoria. Mas na engenharia, a 1ª categoria é o solo mole, argiloso, assim como é o nosso solo e isso estava no projeto – informou.
A empresa JM venceu a licitação em 2011 com uma proposta de R$ 15.410.300,96. Com a rescisão, foi chamada a segunda colocada no processo, de Curitiba, que concorreu com proposta de R$ 15.785.000,21.

 
A linha do tempo das obras do PAC nas bacias sob responsabilidade da JM Terraplanagem:

18 de junho de 2010: A Construtora Costa Gomes LTDA, de Goiânia, é anunciada como vencedora da licitação e começa as obras nas bacias – as primeiras do PAC a serem iniciadas em Brusque – com prazo de 12 meses para terminar os trabalhos

3 de março de 2011: Prefeitura de Brusque anuncia rescisão do contrato com a Costa Gomes

19 de agosto de 2011: A empresa JM Terraplanagem e Construções LTDA, de Brasília, vence o processo licitatório, com prazo para conclusão de 12 meses
 
26 de setembro de 2011: Recomeçam as obras do PAC nos bairros Nova Brasília e Azambuja, sob a responsabilidade da JM

Abril de 2012: JM encontra dificuldades para trabalhar no solo brusquense, paralisa obras e solicita aditivo de R$4 milhões para continuar os trabalhos. Prefeitura sinaliza que deve romper o contrato e chamar a empresa segunda colocada na licitação

18 de Maio: Contrato é rescindido com a JM. Catedral Construções Civis LTDA, segunda colocada na licitação foi chamada e deverá das resposta oficial até o fim da semana.

** Saiba mais detalhes na edição impressa do MDD desta terça-feira, 22 de maio. 

** Texto atualizado às 16:39
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio