Prefeitura abre albergue emergencial na Arena Brusque

Poder público municipal também buscará recursos para Centro POP, promessa antiga de várias gestões

Prefeitura abre albergue emergencial na Arena Brusque

Poder público municipal também buscará recursos para Centro POP, promessa antiga de várias gestões

A Secretaria de Assistência Social está com um albergue para moradores de rua aberto na Arena Brusque desde segunda-feira, 27. A estrutura foi montada emergencialmente no ginásio, mas deve se mudar para outro endereço em breve.

A abertura ocorreu no início da semana, e logo em seguida o Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) acionou a Prefeitura de Brusque para que tomasse medidas quanto aos moradores de rua.

A secretária de Assistência Social, Mariana Martins da Silva, afirma que a abertura do albergue aconteceu antes da notificação. “Já tínhamos nos antecipado”, garante. A situação de andarilhos no município já foi tema de audiências públicas e outros posicionamentos de entidades. A entrada do MP-SC é o último capítulo dessa história.

Segundo Mariana, o objetivo é dar assistência básica e rápida. “Na Arena, eles têm lugar para dormir, tomar banho e materiais esterilizados”, explica. O albergue funciona entre 19h e 7h do dia seguinte. Depois, os andarilhos devem sair do espaço, e podem retornar à noite.

A Prefeitura de Brusque deslocou seguranças, um coordenador e assistentes sociais para atender os albergados. Por enquanto, a Arena Brusque não chegou a ficar cheia, contudo, Mariana classifica a adesão ao serviço “um sucesso”.

De acordo com a secretária, oito dos 16 moradores abordados pela secretaria foram para a Arena. Na segunda, o número cresceu para 12 usuários. Para Mariana, o motivo do crescimento é que o serviço começou a se popularizar entre os andarilhos. Na noite de quarta para quinta, 30, foram 13 pessoas.

As abordagens da equipe da Assistência Social ocorrem diariamente, a partir das 18h. Nos primeiros dias, ela se concentraram no Centro e Santa Rita. Mas a prefeitura tem 16 pontos da cidade mapeados onde os andarilhos geralmente ficam.

A estrutura deverá ser mantida permanentemente, mas fora do Centro da cidade. Um imóvel já foi identificado pela administração municipal para receber o albergue.

Segundo Mariana, não se trata de reativação da Casa de Passagem. A diferença, apontada por ela, é que o albergue funciona somente à noite, enquanto que a Casa de Passagem (ou abrigo) fica aberta 24 horas.

Objetivo é o Centro POP
Alardeado desde outras gestões, o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) será o foco a partir de agora. “Vamos manter o albergue, mas o plano da Assistência Social é o Centro POP”, diz Mariana.

O Centro POP oferece ajuda para que os andarilhos sejam reinseridos na sociedade. A Secretaria de Assistência Social visitará os centros de Joinville e Florianópolis nas próximas semanas. A pasta vai buscar recursos para a estrutura junto ao estado e ao governo federal.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio