Prefeitura de Brusque planeja espaço para artesanato em substituição à choperia Platz

Projeto está concluído, mas para sair do papel, em 2017, depende de aval do novo governo

Prefeitura de Brusque planeja espaço para artesanato em substituição à choperia Platz

Projeto está concluído, mas para sair do papel, em 2017, depende de aval do novo governo

A Prefeitura de Brusque concluiu o projeto de revitalização da praça Barão de Schneeburg, após os estabelecimentos comerciais que nela estavam terem deixado o local. O espaço, cujo projeto atualizado prevê a implantação de um centro de amostra e venda de artesanato, depende do aval do novo governo para sair do papel.

Segundo o vice-prefeito Rolf Kaestner, a prefeitura fez um esboço de um novo projeto para a praça, que foi apresentado a entidades, na metade do ano, logo após o prefeito José Luiz Cunha, o Bóca, assumir o governo. Esse esboço foi aperfeiçoado com ideias das entidades e, atualmente, há um projeto pronto para ser executado.

Uma das ideias acatadas é o deslocamento da casinha onde ficava a banca Jardim da parte lateral da praça para o centro, onde ficava a choperia. Com isso, segundo Rolf, a estrutura seria demolida, e novo espaço construído seria destinado à exposição e venda dos produtos feitos pelos artesãos locais.

O objetivo de deslocar o espaço da banca para o meio da praça é garantir mais espaço de circulação para os pedestres.

Kaestner diz que a prefeitura pretendia iniciar a execução no mês de setembro, mas devido à eleição, optou-se por aguardar. Segundo ele, seria um prazo muito curto para a execução das obras, sem a certeza de qual seria o resultado das urnas.

“É melhor esperar a decisão do novo governo para ver o que se pretende fazer”, justifica.

O projeto está em mãos na prefeitura, com as modificações sugeridas. Mas não será executado este ano. “Não vamos executar porque o novo governo pode dizer que não é isso que ele queria. Vamos respeitar, deixa eles olharem”.

O prefeito eleito Jonas Paegle, consultado sobre o assunto, diz que ainda não tem planos para a área. Adianta, porém, que o destino da praça não será decidido de forma unilateral.

“Isso será feito a partir do próximo ano, teremos reuniões semanais com os secretários para construir uma opinião conjunta. Não vai ser uma opinião minha, isolada”, afirma Paegle.

“Expliquei aos secretários que devemos ter um pensamento único. Nessa área de mobilidade do centro, nessa área urbanística”, afirma o prefeito eleito. “Duas ou três cabeças pensam melhor do que uma, tem mais visão”, conclui.

Recentemente, foi finalizado o contrato de concessão que envolvia o local, que era explorado por uma choperia. Segundo o diretor do Departamento Geral de Infraestrutura (DGI) da Prefeitura de Brusque, Julio Cesar dos Santos, não houve nenhuma manifestação de interesse de outras empresas em ocupar o espaço.

Segundo a Procuradoria Geral do município, “a prefeitura não tem obrigatoriedade em conceder ou permitir o uso a terceiros de espaços públicos”.

A procuradoria informou ainda que a única obrigação da prefeitura com a praça Barão de Schneeburg é conservá-la e mantê-la.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio