Prefeitura de Brusque promete consertar banheiro do terminal urbano

Leitores reclamam que sanitário público fica interditado com frequência

Prefeitura de Brusque promete consertar banheiro do terminal urbano

Leitores reclamam que sanitário público fica interditado com frequência

A Prefeitura de Brusque diz que irá tomar providência ainda hoje sobre o banheiro do terminal urbano. Há cerca de duas semanas um dos sanitários masculinos estão interditados parcialmente, de acordo com relatos de leitores. Eles reclamam que não podem utilizar a instalação e também da falta de ação do poder público municipal.

Segundo um leitor, que pediu para não ter o seu nome divulgado, os funcionários do terminal urbano não dão resposta sobre quando o problema será resolvido. Ele usa o transporte coletivo diariamente para ir até o bairro Barracão – que fica no limite entre Brusque e Gaspar. “Já faz duas semanas que tem vazamentos e que as torneiras estão quebradas”, explica.

Conforme os relatos, os problemas são antigos e não tiveram atenção dos responsáveis pelo terminal. “Todo precisa usar, mas está jogado ao léu”, diz o homem. Ele comenta que apenas os mictórios estão abertos ao acesso para o público e que o restante está interditado.

Além disso, as portas dos banheiros isolados do público estão danificadas, as maçanetas estão quebradas e as paredes, muito pichadas. O dano ao patrimônio público, como a pichação, é uma das principais reclamações do poder público. Já houve problemas do mesmo gênero na praça da Cidadania e na praça Sesquicentenário.

Nos banheiros de dentro, a situação não é tão ruim, mas também está longe do ideal. Não há papel e a infraestrutura também deixa a desejar, de acordo com o leitor.

Vandalismo prejudica

O diretor de patrimônio da Prefeitura de Brusque, Maurino Casagrande, o Cazão, diz que os reparos são feitos constantemente no banheiro do terminal urbano. Contudo, sempre surge um problema novo. Ele não sabe dizer o motivo disso, por exemplo, se as peças são velhas, mas afirma que o poder público está de olho na situação.

Ontem, quando a reportagem entrou em contato, Cazão já estava ciente da interdição do banheiro. Ele disse que ontem mesmo pediria à Secretaria de Obras que realizasse o conserto. O diretor de patrimônio reconhece a responsabilidade pelo reparo, mas também chama a atenção para o vandalismo. “Toda semana tem algum problema, não sei se pensam que só porque é público não precisa cuidar”, afirma.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio