Primeiras análises de auditoria realizada no setor de tributação da prefeitura de Brusque apontam mais de R$ 1,2 milhão de valores não arrecadados para o município

Números foram apresentados na tarde de segunda-feira, 4 de junho

Primeiras análises de auditoria realizada no setor de tributação da prefeitura de Brusque apontam mais de R$ 1,2 milhão de valores não arrecadados para o município

Números foram apresentados na tarde de segunda-feira, 4 de junho

Na tarde desta segunda-feira, 4 de junho, uma entrevista coletiva trouxe as primeiras impressões da Administração Municipal de Brusque, a respeito da auditoria instaurada na Secretaria Municipal de Orçamento e Finanças.

Está sendo realizado um levantamento sobre irregularidades constatadas nos cadastros tributários do município. Nos cem dias que se passaram desde a instauração das análises, os cadastros com benefícios tributários chegam, até agora, a um montante de R$ 1.239.000 que deixou de ser arrecadado pelos cofres públicos.
 
As primeiras explicações do secretário da pasta, José Gustavo Halfpap, demonstraram a detecção inicial de seis diferentes métodos aplicados para conceder benefícios fiscais irregulares a contribuintes brusquenses.
 
Paralelo à auditoria na prefeitura, o Ministério Público de Santa Catarina acompanha o processo e um inquérito policial foi instaurado. 
Enquanto as investigações na auditoria continuam, os contribuintes identificados com alguma divergência de informações cadastrais ou de quitação serão notificados, para que sejam restabelecidos os dados corretos nos cadastros e efetuados os recolhimentos pendentes aos cofres públicos.
 
Até então, não foi possível apurar se o objetivo final do esquema era a vantagem financeira, por isso o inquérito policial caminha junto das investigações.
**Saiba mais na edição impressa do Jornal Município Dia a Dia desta terça-feira, 5 de junho.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio