Proprietário de moto com placa escrita à mão diz que não desconfiou da procedência do veículo

Mesmo a placa grosseiramente adulterada, ele não viu problema em adquirir a moto

Proprietário de moto com placa escrita à mão diz que não desconfiou da procedência do veículo

Mesmo a placa grosseiramente adulterada, ele não viu problema em adquirir a moto

O casal detido na segunda-feira, 25, em posse de uma moto com a placa adulterada e com as letras e números escritos à mão, prestou depoimento na delegacia da Polícia Civil para dar sua versão dos fatos.

O homem informou à Polícia que mora em Santa Catarina há nove anos e que atualmente está em Gaspar. Relatou que achou a moto em um site chamado “Minha Muamba”, ao preço de R$ 1,8 mil.

Ele diz que pagou o valor à vista ao vendedor, e que não fez nenhuma alteração no veículo. Alegou que apenas trocou os retrovisores e que não desconfiou da procedência da moto, mesmo com a placa grosseiramente adulterada.

O homem disse que, à época da compra, questionou o vendedor sobre a pintura da placa e este o informou que iria ver a documentação para entregar a ele, mas isso nunca aconteceu. Ele confirma, portanto, ter adquirido a motocicleta sem qualquer documentação.

A moto, segundo a polícia, tinha registro de roubo. Ela foi identificada quando os policiais faziam rondas na rodovia Ivo Silveira, próximo à HJ Tinturaria.

Já a mulher que estava com ele no dia em que foram abordados pela Polícia prestou um depoimento um pouco diferente.

Ela disse que, no dia da entrega da moto pelo comprador, o questionou porque percebeu que a placa estava visivelmente adulterada. Ela confirma, porém, a versão do companheiro de que o vendedor prometera regularizar a situação.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio