Provas informatizadas começam a ser aplicadas aos futuros motoristas de Brusque e região

Ciretran implantou novo sistema eletrônico para evitar fraudes no processo de obtenção da CNH

Provas informatizadas começam a ser aplicadas aos futuros motoristas de Brusque e região

Ciretran implantou novo sistema eletrônico para evitar fraudes no processo de obtenção da CNH

Desde a semana passada, a Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Brusque realiza as provas informatizadas aos candidatos para a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Na terça-feira, 8, foram feitos os primeiros testes e capacitação com a empresa prestadora do serviço, de Florianópolis. O município é um dos primeiros a aderir o novo sistema no estado.

A iniciativa do delegado da 17ª Delegacia Regional de Polícia Civil, Fernando de Faveri, tem por objetivo diminuir as fraudes durante o processo. “É mais transparente e acaba com provas em papel, uso de canetas. É tudo computadorizado”.

Após alguns pedidos junto ao Detran do estado, a 17ª DRP finalmente foi contemplada. Para isso, precisou disponibilizar uma sala. Uma empresa licitada pelo órgão estadual fez toda a estruturação do espaço, com implantação das cabines e das dez máquinas touch screen (de toque na tela).

Dentro da sala também foi instalada uma câmera de monitoramento, que é fiscalizada pelo supervisor do setor de CNH, Américo Aurino. O Detran do estado também possui acesso às imagens em tempo real, em uma sala de monitoramento na capital do estado, que fiscaliza todos os municípios que contam com o sistema.

Aurino relata que as mudanças dentro da Ciretran estão sendo muito positivas, tanto para o cidadão que necessita dos serviços, como também aos funcionários. “Desde que o delegado Fernando assumiu, tem buscado maneiras de otimizar nosso trabalho, diminuir as filas e dar mais qualidade no atendimento às pessoas”, diz.

Miriany Farias

O candidato, ao entrar na sala, pode escolher uma das dez cabines. Ao sentar em frente à máquina, coloca a digital na tela, a qual mostrará todos os dados. Ao iniciar a prova, o sistema sorteia as questões que deverão ser respondidas.

“O próprio banco de dados conta com 3 mil questões, por isso é muito difícil a mesma pergunta ser sorteada para todos os candidatos, evitando a possibilidade de colas”, explica Aurino. Ele acrescenta que se as leis de trânsito forem alteradas, as questões também serão renovadas.

Como era antes
– As provas eram de assinalar, no papel;
– Os dias que eram realizadas eram terça-feira e quinta-feira;
– As provas demoravam a manhã ou a tarde toda para serem realizadas;
– Eram atendidas de 35 a 40 pessoas por turno;
– O resultado da prova ficava pronto de quatro a cinco dias;
– Os próprios servidores corrigiam as provas, correndo o risco de haver erros;
– Havia possibilidade de uma pessoa se passar por outra, com falsificação de documentos;

Com o novo sistema
– Provas informatizadas, excluindo uso de papeis e canetas;
– Aumentou um dia de prova, sendo agora terça, quarta e quinta-feira;
– Provas com duração de uma hora, com horários agendados, sem longas esperas;
– Em cada horário, dez candidatos entram para fazer a prova;
– Assim que encerrada a prova, o candidato pode ter acesso ao resultado junto ao fiscal;
– Próprio sistema corrige as provas, sem possibilidades de erros;
– Impossibilidade de fraudes, pois é necessário utilizar as digitais para poder iniciar a prova.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio