Tribunal de Justiça nega habeas corpus e motorista do Jaguar continua no presídio

Evanio Prestini, 31 anos, está preso no Presídio Regional de Blumenau

Tribunal de Justiça nega habeas corpus e motorista do Jaguar continua no presídio

Evanio Prestini, 31 anos, está preso no Presídio Regional de Blumenau

A 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina negou nesta quinta-feira, 14, o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa de Evanio Prestini, 31, o motorista do Jaguar que provocou as mortes de duas jovens na BR-470, em fevereiro. Ele estava embriagado no momento do acidente.

O pedido já havia sido negado liminarmente em fevereiro, e nesta quinta foi confirmado no mérito por um colegiado de três desembargadores: Alexandre d’Ivanenko, relator do caso, José Everaldo Silva e Sidney Eloy Dalabrida.

O Ministério Público havia dado parecer recomendando que Prestini permaneça preso devido à quantidade de evidências de que ele dirigia embriagado e do histórico de infrações de trânsito registradas na Carteira Nacional de Habilitação dele.

O advogado do acusado, Cláudio Gastão da Rosa Filho, fez sustentação oral durante a sessão, em Florianópolis.

Ele criticou os argumentos do Ministério Público e citou casos anteriores em que motoristas embriagados envolvidos em acidentes com mortes tiveram o direito de responder em liberdade.

“O Ministério Público não pode pedir e sustentar uma prisão cautelar com base no conteúdo de uma acusação, e foi isso que aconteceu”, disse.  “Se ele vai reincidir, isso é problema da polícia, da segurança pública. Isso não tem nada a ver com a ordem pública”.

O advogado continuou. “Por que ele foi preso? Porque se teria de evitar a reiteração, mas por que ele se envolveu em acidente? Por que ele tem multas na carteira? A imprensa está pautando a Justiça”, criticou Gastão.

O voto

O desembargador Alexandre d’Ivanenko, em seu voto, disse aos colegas que a única questão em julgamento era uma possível ilegalidade na decretação da prisão preventiva. Nenhum aspecto do mérito do processo, que corre na comarca de Gaspar, seria discutido.

“Onde está a gravidade concreta neste caso? Está nos 100 quilômetros que ele dirigiu embriagado. Onde ele foi diversas vezes para a contramão de direção. Isso foi filmado, as redes sociais hoje não perdoam nada”, afirmou d’Ivanenko.

Prisão preventiva

Evanio Prestini está preso em Blumenau acusado de dois homicídios e outras três tentativas de homicídio no acidente que provocou dirigindo um Jaguar na BR-470, em fevereiro.

Desde o dia 24 de janeiro, quando foi levado ao presídio, Prestini tem tentado conquistar o direito de responder ao processo em liberdade. Ele já teve negados um pedido de revogação apresentado à Vara Criminal de Gaspar e uma liminar no próprio Tribunal de Justiça.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio