Veja como o Remo, adversário do Bruscão na Copa do Brasil, se prepara para o jogo

Remo busca recomeço após passado de glórias e queda desenfreada

Veja como o Remo, adversário do Bruscão na Copa do Brasil, se prepara para o jogo

Remo busca recomeço após passado de glórias e queda desenfreada

Um dos mais tradicionais times do Brasil chega hoje em Brusque para enfrentar a equipe da casa. Pela primeira vez na história, o Bruscão enfrentará o Remo, do Pará, clube de 112 anos que visita o berço da fiação catarinense em busca de uma vaga na segunda fase da Copa do Brasil.

Com um passado de glórias, o Remo chegou a participar de 14 edições da primeira divisão do Campeonato Brasileiro, a última em 2000. No entanto, uma série de erros administrativos e derrotas em campo levaram o Leão do Pará a ficar sem divisão.

Mas nos últimos dois anos, a equipe paraense vem buscando virar esse jogo. Com a força de sua apaixonada torcida espalhada por todo Brasil – Brusque não escapa, e não é difícil encontrar remistas pela cidade -, a equipe conseguiu vaga na Série C, fato muito comemorado por metade do Pará. A outra metade, é claro, torce para o Paysandu.

Paixão à distância

Coração de torcedor é fiel, não importa o tempo ou a distância. Mikaelly Guimarães Corrêa, por exemplo, deixou o Pará há seis anos, mas segue na torcida pelo Remo. Em busca de oportunidades, ela veio para Brusque, depois de já ter conhecido a cidade a passeio.

Hoje mora com a família na cidade, cerca de 3,5 mil quilômetros de distância de Belém, a casa do Remo, mas já morou bem pertinho de seu time do coração. Mikaelly tinha casa na frente do estádio Mangueirão e costumava acompanhar aos jogos. A oportunidade de rever seu time de coração após tanto tempo alegra a moradora de Brusque. “Fico muito feliz. Ter um jogo da minha equipe contra o time que representa a minha cidade é tudo”, diz.

A quinta será de corações divididos para o casal Luana Todt e Lucymauro Pinheiro de Assunção. Ela, brusquense e torcedora do quadricolor, ele paraense de Marapanim, apaixonado pelo Remo. “No campo vamos ficar cada um com seu time, e que vença o melhor, que com certeza vai ser o Brusque”, brinca Luana. Para ela, o marido que veio há dois anos e meio morar na cidade, no fundo, também torcerá um pouco pelo Bruscão. “Foi a cidade que o acolheu. Ele está feliz e só fala desse jogo”, diz.

Anny Valentte é outra remista roxa – ou melhor, azul-marinho. A paixão é tanta que ela já crava: vai dar Remo. “A vitória vai ser do Norte. Meu sangue é azulino, minha família toda é remista, começando pelo meu avô. Seria muito legal rever o meu time”, completa.

O dia do Remo

O elenco remista acorda cedinho hoje. O voo de Belém até Navegantes foi marcado para as 4h, com previsão de chegada para início da tarde. A delegação se hospedará no hotel Innovare, que será o primeiro local de parada em Brusque.

Os 19 atletas selecionados pelo técnico Josué Teixeira farão treino a partir das 16h30, na Sociedade Esportiva Bandeirante. A diretoria do clube confirmou solicitação e confirmação do treinamento. O grupo é composto dos seguintes atletas: André Luís, Vinicius, Caio, Léo Rosa, Henrique, Igor João, Zé Antônio, Elizeu, Marquinhos, Lucas Victo, Tsunami, Fininho, Rodrigo, Edgar, Jayme, Nano, Gabriel Lima, Val Barreto.


ANÁLISE

Time mais valente do que qualificado

Danilo Pires Repórter da Rádio Clube de Belém e do site Plantão Arquibancada
Danilo Pires
Repórter da Rádio Clube de Belém e do site Plantão Arquibancada

Depois de uma eliminação precoce na Série C, sem sequer ir ao mata-mata e de eleições conturbadas no final de 2016, o Remo entrou em 2017 precisando se reinventar. A cara do novo elenco é bem diferente das temporadas anteriores, quando o clube foi se afundando em dívidas por formar times que não tinha receita para pagar. 

Eduardo Ramos, principal nome do Leão nos dois últimos anos, foi emprestado para o Santo André (SP), por ter salário com valor o dobro acima do novo teto estabelecido. E assim foi se formando um novo Remo, com apostas do futebol paraense e vários garotos vindos da categoria de base que já pediam oportunidade há algum tempo, como o polivalente Tsunami.

Com essa cara, a de um time mais valente do que qualificado, que o clube vem jogando o Campeonato Paraense. O técnico Josué Teixeira parece reconhecer as limitações do grupo e trabalha jogo a jogo. Assim venceu o clássico diante do Paysandu no último domingo, com Mangueirão recebendo público de mais de 30 mil espectadores, tendo o atacante Edgar, artilheiro do Parazão com cinco gols em quatro jogos, como referência técnica e refúgio do time em momentos complicados.

Diante do Brusque, com a vantagem do empate pelo novo regulamento da Copa do Brasil, o Remo joga sem o meia Flamel e o volante Renan, que não viajam para Santa Catarina por contusão. Nomes devem mudar, mas a postura de aguardar o adversário, não. E é na base da dedicação para superar deficiências que o Leão paraense pode, mais uma vez, dar alegria ao seu torcedor.


Acompanhe ao vivo

Acompanhe o Lance a Lance da partida em nosso site, a partir das 19h de amanhã, direto do estádio Augusto Bauer. Se vencer, o Brusque enfrentará o Corinthians na segunda fase. Só a vitória interessa. Se empatar, quem segue na competição é o Remo.

Ingressos à venda

Os ingressos para o jogo contra o Remo já estão disponíveis. Com os preços de R$ 30 (geral descoberta), R$ 50 (geral coberta) e R$ 80 (cadeira coberta), eles são vendidos em frente ao estádio Augusto Bauer, além dos seguintes pontos de venda: Posto Shell (Otto Renaux), Posto Bissoni (Dom Joaquim), Posto Carol (Guabiruba), Posto Ipê (Santa Terezinha) e Bar do Beto (Santa Terezinha).

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio