Vereador é contra a exigência de cadastro para atuar como Papai Noel

Cadastro exigido pela Setram para quem quer ser o bom velhinho em dezembro é questionado na Câmara

Vereador é contra a exigência de cadastro para atuar como Papai Noel

Cadastro exigido pela Setram para quem quer ser o bom velhinho em dezembro é questionado na Câmara

O vereador Jean Pirola (PP) se manifestou nesta terça-feira, 25, na tribuna da Câmara, contra a exigência de cadastro para atuar como Papai Noel, em carro aberto, pelas ruas de Brusque. A medida foi anunciada recentemente pela secretaria municipal de Trânsito e Mobilidade (Setram), de forma a evitar contratempos como o registrado em 2013, quando um Papai Noel foi multado por agente de trânsito.

Pirola questiona o motivo do pedido de cadastro ao Papai Noel, por causa da série de dúvidas que existe sobre a questão. “A ação, para promover a segurança deles, é louvável”, diz, “mas ter que informar o trajeto é um problema. Nem sempre ele sabe o trajeto, e fica a dúvida: ele vai ser multado se sair do itinerário?”.

O vereador também reclama da burocracia, pois o candidato a Papai Noel terá que entregar documentação e manter contato tanto com a Setram quanto com a Polícia Militar (PM). O vereador Dejair Machado (PSD) também fez críticas à medida.

“Tem coisas que não há como explicar. O que o Executivo tem que se meter no itinerário do Papai Noel? Tem que traçar o trajeto, abrir a rua com a Guarda de Trânsito, e nem vai ter guarda para todos. O executivo ao invés de facilitar, dificulta”.

Na sessão de ontem, os vereadores aprovaram, à unanimidade, pedido de informação protocolado por Pirola, para que o Executivo responda quais foram os encaminhamentos dados ao caso de 2013, no caso do Papai Noel multado pela Guarda de Trânsito de Brusque (GTB).

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio