6º Pedal da Paixão terá a participação de mais de 150 ciclistas, em São João Batista

Trajeto de 52 quilômetros inicia no município e segue até Angelina

6º Pedal da Paixão terá a participação de mais de 150 ciclistas, em São João Batista

Trajeto de 52 quilômetros inicia no município e segue até Angelina

Mais de 150 pessoas se inscreveram para participar da 6ª edição do Pedal da Paixão, que ocorre na madrugada desta sexta-feira, 19. A pedalada tem início às 2h, em frente à Center Bikes, no Centro da cidade, e segue até a igreja de Angelina. São 52 km de trajeto.

O Pedal da Paixão é organizado pelo grupo de amigos Pedal Batistense. A sua primeira edição contou com a participação de cerca de 50 pessoas. “Começou com um grupo de amigos que já tinha a tradição de subir o morro da Cruz, em Nova Trento, e decidiu pedalar até Angelina”, conta uma das organizadoras, Fabiana Simas Gonçalves, 28 anos.

Com o passar dos anos, o evento foi sendo mais divulgado entre os atletas que disputavam competições na região e começou a atrair a atenção de pessoas de outras cidades. Neste ano, haverá participação de ciclistas de São João Batista, Nova Trento, Canelinha, Tijucas, Brusque, Blumenau, Florianópolis, Barra Velha, Joinville, Timbó e Joaçaba. “Foi muito procurado, as inscrições acabaram muito rápido. Chegamos a abrir mais uma quantidade, mas logo já havia sido ocupada também”, conta.

Para a participação do Pedal da Paixão os únicos requisitos obrigatórios são o uso de capacete, farol e lanterna traseira. Uma das novidades neste ano é a camiseta personalizada que é entregue aos participantes, juntamente com um kit que contém a identificação com número, garrafinha de água, meia personalizada do pedal e um energético. “Faremos ainda sorteios de uma bicicleta e outros brindes”, revela Fabiana.

Percurso
Antes da largada para o Pedal da Paixão, os participantes ganham um café e então seguem até Major Gercino, onde a primeira parada é em frente à Igreja Matriz. Na sequência, os ciclistas pedalam até a localidade de Garcia, onde param próximos ao ginásio de esportes para um lanche com frutas e sucos.

Em seguida, eles continuam o percurso até a Igreja Matriz de Angelina. “É feita a foto oficial em frente à igreja e depois todos seguem até o convento, onde degustam um café colonial”, explica Fabiana.

Para o retorno, ela conta que é disponibilizado um ônibus para os ciclistas e um caminhão carrega as bicicletas de volta até São João Batista. Os ciclistas mais experientes ainda fazem o trajeto de volta de bicicleta. “A inscrição dos participantes contempla seguro de vida, apoio mecânico, apoio de ambulância que acompanha todo o trajeto, e a medalha de participação”.

Primeira participação
Este ano será a primeira vez que a enfermeira Fabiani Alini Barni, 40, participará do Pedal da Paixão. Há dois anos ela começou a pedalar por hobby e o esporte se tornou rotina e estilo de vida. “Ano passado eu não tive coragem de participar, porque achei que não conseguiria fazer todo o trajeto, mas esse ano me inscrevi e no fim de semana passado fiz o mesmo trajeto de ida e volta e vi que consigo”, conta.

Ela afirma que o ciclismo foi uma realização em sua vida, e melhorou muito em questão de saúde e autoestima. “Sempre procurei uma atividade física e nunca me encontrei, até começar a pedalar. Faço por prazer e não para competir. Digo que o pedal é a minha fluoxetina, pois me dá uma sensação de liberdade e ao fim de uma pedalada tenho sensação de missão cumprida”, diz.

Fabiani acredita que o Pedal da Paixão será ainda mais especial por toda a representação espiritual.

“Será um desafio, pois a gente acaba se sacrificando, deixa de dormir aquela noite, de ficar com a família para subir morros, enfrentar estradas de chão, o frio da madrugada. Mas tenho certeza que será muito gratificante”.