+

Abel Moda Vôlei vence o Recife em jogo emocionante e volta à Superliga A

Equipe brusquense abriu 2 a 0, mas viu as adversárias reagirem; vitória veio com virada no quarto set

Abel Moda Vôlei vence o Recife em jogo emocionante e volta à Superliga A

Equipe brusquense abriu 2 a 0, mas viu as adversárias reagirem; vitória veio com virada no quarto set

A Abel Moda Vôlei conquistou o acesso à elite do vôlei nacional na tarde desta quinta-feira, 28, vencendo o Recife por 3 sets a 1 no ginásio Geraldão, no segundo jogo das semifinais da Superliga B. As parciais foram 25-16, 25-18, 19-25 e 25-23, após uma vitória por 3 a 0 na Arena Brusque na segunda-feira, 25.

A partida foi de tirar o fôlego. Começou com as brusquenses abrindo 2 a 0, com sets dominantes. No terceiro set, pecou com a ansiedade, e as donas da casa iniciaram uma reação. A vitória veio com uma virada da Abel Moda já no final do quarto set, e o ponto decisivo foi da ponteira Manu, num bloqueio sobre Mari Casas.

Após o rebaixamento da Superliga A de 2022-23, a equipe brusquense sobe de volta à elite. Desde o retorno da Abel ao vôlei profissional, em 2021, esta é a segunda vez que a equipe disputa a Superliga B e a segunda em que garante o acesso e uma vaga na final.

O adversário na grande final virá do confronto entre Mackenzie-MG e Curitiba.

Largando bem

Adalberto Nóbrega pediu tempo com o Recife perdendo por 5 a 1, num bom início brusquense e alguns erros das donas da casa.

O Recife reagiu e chegou ao quarto ponto com um belo bloqueio de Aline. A Abel Moda respondeu também com bloqueio, de Marina sobre Mari Casas: 6-4 para Brusque.

O set seguiu com as brusquenses liderando o placar, por vantagens pequenas. A ponteira Aline causava dificuldades à defesa da Abel Moda. Mas, na reta final, o time de Maurício Thomas disparou.

A oposta Jaqueline, autora de 19 pontos no primeiro jogo da semifinal, liderou a equipe, com oito pontos no segundo set. O 24º ponto foi de Manu, em mais uma bela largada no fundo da quadra. Aline soltou o braço, Gabi Santin fez fantástica defesa e a ponteira recebeu o levantamento na medida: 15-24.

Manu fechou a conta com um ataque potente: 16-25, Abel Moda Vôlei na frente.

Implacável

A disputa começou muito equilibrada no segundo set. A Abel Moda fazia uma grande atuação, muito concentrada. Jaqueline beirava o absurdo em seus ataques, sendo a principal força ofensiva. O Recife parou o jogo com quatro pontos de desvantagem: 8-12. E, depois, com o placar em 14-20.

Na volta da pedida de tempo, um rali cheio de emoção terminou com um bloqueio absoluto de Leticya sobre Aline: 14-21.

Quando o Recife parecia esboçar uma reação, cometia erros. A Abel moda seguia com vantagem segura, vencendo por 23 a 18. Jaqueline veio voando no pipe e arrebentou o bloqueio. Manu atacou bem, tirando do alcance de Aline: 18-25, e Brusque a um set do acesso.

Vacilos

No terceiro set, a Abel Moda começou cometendo dois erros de saque, a mesma quantidade vista na equipe ao longo dos dois sets anteriores. Pela primeira vez no jogo, o Recife abriu vantagem: 8-6, após má recepção de Tainá no saque de Mari Casas. Maurício Thomas pediu tempo pela primeira vez no jogo.

Na volta, Mari Casas errou o saque. Depois, Glaucia sacou, Aline fez a recepção devolvendo direto para o outro lado, e a Abel Moda marcou com Jaqueline: 8-8.

Num erro de ataque de Manu, Recife ampliou a vantagem a 15-12, e Maurício Thomas pediu tempo novamente. Era o melhor momento das anfitriãs no jogo.

A Abel Moda se reaproximou no placar com as entradas de Lenara e Monique. Adalberto Nóbrega pediu o primeiro tempo recifense no jogo com o placar em 19-17.

O Recife encaminhou a vitória no set. Fabíola fez um belíssimo ponto de saque para 23-17. A Abel Moda ainda quebrou dois set points, mas o set foi fechado com ataque certeiro de Ana Caroline: 25-19.

Virada e acesso

O time brusquense voltou mal para o jogo, levando 3 a 0 com erros que demonstravam um nervosismo e uma ansiedade jamais vistos até o set anterior. Contudo, não demorou a deixar tudo igual.

Na disputa que originou o 13º ponto brusquense, a veterana Fabíola, em momento raríssimo no vôlei, atravessou para o outro lado da quadra para tirar satisfação com Marina, que teria comemorado de forma provocativa. O árbitro deu cartão amarelo para as duas jogadoras.

Maurício Thomas pediu tempo perdendo por 16 a 14. O Recife abriu três pontos de vantagem novamente com ataque de Karine, contando com a ajuda da fita: 17-14.

Depois, foi a vez de Adalberto Nóbrega pedir tempo, após fantástico ponto marcado por Jaqueline: 20-19. A Abel se aproximou bem no placar e empatou com Leticya, mas Aline respondeu com uma cortada indefensável para Gabi Santin. Maurício Thomas parou o jogo.

O set seguiu ponto a ponto, mas a Abel Moda virou com um ataque para fora de Ana Caroline. Finalmente, as brusquenses viraram o set: 24 a 23.

O último lance do jogo foi um bloqueio certeiro de Manu sobre Mari Casas: 25 a 23. Brusque está de volta à elite do vôlei nacional.


Assista agora mesmo!

Bombeira sofre fratura no pé, enquanto salva mulher que se afogava no rio Itajaí-Mirim, em Brusque:


Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo