Acidentes crescem 11%

Apesar do aumento, quantidade de óbitos diminui

Acidentes crescem 11%

Apesar do aumento, quantidade de óbitos diminui

De janeiro a junho de 2014 aconteceram 1.405 acidentes de trânsito em Brusque. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 11%. É um aumento bem superior ao crescimento da frota de veículos, que ficou em 4,8%. Mesmo assim, 2014 ainda está abaixo de 2012, que foi o ano mais “sanguinário” do trânsito brusquense.

O tipo de ocorrência que mais cresceu foi o atropelamento: no primeiro semestre deste ano foram registrados 30, enquanto no ano passado haviam sido 19. Duas das oito vítimas fatais até o momento eram pedestres que foram atingidos por veículos. Em 2013, ninguém morreu atropelado. O major Otavio Manoel Ferreira Filho, chefe do setor de trânsito da PM, diz que nos casos deste ano faltou atenção das vítimas. Para evitar que este estatística aumente o chefe do setor de trânsito afirma que equipamentos de controle de velocidade seriam importantes. “É claro que eles seriam colocados sem abuso, como ocorre em municípios da região”.

Do total de 1.405 ocorrências, 967 resultaram somente danos materiais e em 397 pelo menos um dos envolvidos teve lesões. O Corpo de Bombeiros realizou 465 atendimentos a acidentes viários no primeiro semestre deste ano (13% a mais do que no ano passado e 9,3% a menos do que em 2012). Desse total, 142 (um terço do total) aconteceram de madrugada. O major Otavio avalia que “o maior número de atendimentos dos bombeiros na madrugada se deve mais ao impacto do acidentes. Por conta da via desimpedida, a velocidade empregada pelos condutores é maior. Enquanto que no horário comercial a velocidade é menor porque há mais veículos nas ruas”. Uma das oito mortes no trânsito de Brusque até o momento aconteceu nesse período, também conhecido como “o retorno da balada”. Por este motivo, a Polícia Militar realiza operações de fiscalização entre sexta e domingo e em locais próximos de casas noturnas.

Este ano não houve registro de óbitos no local do acidente. Em 2013, no primeiro semestre, quatro pessoas perderam a vida ainda no lugar da colisão. O chefe de socorro do Corpo de Bombeiros de Brusque, sargento Wanderley de Souza, afirma que é procedimento padrão fazer de tudo para prolongar as chances de sobrevivência da vítima. “Mesmo que ela esteja em estado gravíssimo nós vamos fazer tudo para reanimá-la e fazer com que chegue ao hospital”. Por esse motivo o sargento acredita que este tipo de estatística não significa que o impacto das batidas foi menor, já que muitas vezes acontece de a morte ser atestada assim que o acidentado entra no hospital.

Acidentes em 2014

Com danos materiais 967
Com lesão 397
Atropelamento 30
Com óbito 8
Com veículo coletivo 3
Total 1.405
Acidentes atendidos pelos bombeiros

Em geral 465 +13% em relação 2013
De madrugada 142 +16% em relação 2013

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio