Acusado de atirar em moradora de Brusque responde por crime de violência doméstica em Curitibanos

Keiti Wisbeck foi atingida por arma de fogo em Meia Praia, em Itapema, no domingo, 4

Acusado de atirar em moradora de Brusque responde por crime de violência doméstica em Curitibanos

Keiti Wisbeck foi atingida por arma de fogo em Meia Praia, em Itapema, no domingo, 4

Dartanhan Antoniazzi, acusado de atirar com uma arma de fogo em Keiti Wisbeck, moradora de Brusque, na tarde de domingo, já respondeu por crime de violência doméstica em Curitibanos (SC).

Conforme informações em diversos veículos de comunicação, Antoniazzi sequestrou e agrediu, em 2015, uma ex-companheira. No entanto, uma policial da Delegacia de Polícia Civil de Curitibanos, cidade onde o inquérito de violência doméstica foi instaurado, não confirma a informação.

A policial diz que o processo está em segredo de Justiça e que o acusado, que tinha mandado de prisão em aberto, chegou a ser preso após se entregar na delegacia. Ela conta que “a princípio Antoniazzi não aceitava o pedido de separação da ex-mulher e lhe perseguia”.

Segundo a policial, ele apresentava comportamento obsessivo. Um advogado chegou a ir na delegacia para defender o acusado. Porém, a policial não soube informar mais detalhes.

O caso
Keiti foi vítima de um disparo de arma de fogo no começo da tarde de domingo, em Itapema. O fato foi registrado na rua 238, no bairro Meia Praia. A brusquense estava dentro de um veículo Montana com Antoniazzi, com quem tinha um relacionamento, quando ele atirou contra ela e depois tentou se matar.

Keiti foi ferida abaixo do olho com um disparo de revólver 38. Após o tiro, ela conseguiu sair do carro e pedir ajuda na rua.

Conforme a Polícia Militar, a moradora de Brusque teria sido levada ao Hospital Santo Antônio, em Blumenau, porém, não confirmou-se a sua entrada no local, bem como nos outros dois hospitais da cidade: o Santa Catarina e Santa Isabel.

A reportagem não conseguiu contato com familiares de Keiti até o fechamento da edição.

Por sua vez, Antoniazzi foi levado para o hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú, em estado grave. O estado de saúde dele não foi repassado pelo hospital na tarde desta segunda-feira, 5.

Investigação
O delegado titular da Delegacia de Polícia de Itapema, Giancarlo Rossini, não detalhou mais informações sobre o caso. Ele diz que aguarda-se o acusado ter alta, no entanto, seu estado é grave, já que teve grande perda de massa encefálica.

Conforme Rossini, se Antoniazzi sobreviver, o inquérito será instaurado. Quanto à Keiti, ele não informou o que ela disse em depoimento no domingo, mas confirmou que algumas informações foram repassadas à punho.

O delegado também afirma não saber se o acusado responde por outros crimes.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio