Adiamento dos Parajasc há uma semana da competição causa transtornos em Brusque

Fesporte anuncia suspensão temporária da competição e entidades do município podem não participar

Adiamento dos Parajasc há uma semana da competição causa transtornos em Brusque

Fesporte anuncia suspensão temporária da competição e entidades do município podem não participar

Na tarde de segunda-feira, 18, uma pequena nota divulgada no site oficial da Fesporte caiu como uma bomba no colo das associações paradesportivas do estado: faltando uma semana para o início dos Jogos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), a competição foi adiada, sem nova data prevista. O início seria na próxima terça-feira, 26, em Criciúma, e foi o segundo adiamento do evento no ano.

Em Brusque, esta informação causou transtornos a todo o planejamento do ano de atletas, comissões técnicas e da própria Fundação Municipal de Esportes (FME). Dependendo da nova data, a ser divulgada pela Fesporte, muitas equipes não devem mais participar da competição.

Sem maiores explicações
Por si só, a notícia do adiamento gera atrito entre associações esportivas e a Fesporte, mas o problema se agrava com a escassez de explicações. Segundo o competidor de xadrez e integrante da Associação dos Deficientes Visuais de Brusque (ADVB), Sidnei Pavesi, passar esta informação aos atletas que já estavam preparados para disputar os Parajasc ficou bem mais difícil.

“Estávamos prontos para viajar, em cinco atletas do xadrez. Ficou complicado também para os municípios, que fizeram licitação de ônibus, alimentação, e agora terão que refazer tudo”, diz.

Pavesi, inclusive, articula manifestações para que fique conhecida a desaprovação do adiamento. “Vamos conversar com vereadores para que façam um pronunciamento sobre essa situação. Além disso vamos solicitar que a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) cobre explicações da Fesporte, uma entidade pública que gerencia o esporte no estado e ainda faz esse tipo de coisa”, diz.

Quem também reprovou a decisão do adiamento foi o técnico da Associação das Pessoas Deficientes de Brusque (Apedeb), Gustavo Josende Caetano. Segundo ele, há grande probabilidade de que os atletas da modalidade de basquete em cadeira de rodas não participem.

“Deve ficar para o fim do ano, e aí bate com nosso calendário de competições, fica inviável. Foi ruim, porque muitos dos nossos atletas pediram férias no período dos Parajasc, e agora ficarão sem competir”, explica.

O que diz a Fesporte
Segundo o diretor técnico da Fesporte, Dárcio de Saules, o transtorno foi de responsabilidade do município de Criciúma. “Existe um fundo com recursos estaduais que são disponibilizados pelo estado, mas o município-sede precisa entregar a documentação completa em tempo hábil. Criciúma não conseguiu isso, e agora não tem o dinheiro necessário para realizar os ajustes que a competição exige”.

Saules explica ainda que não existe possibilidade de cancelamento do Parajasc neste ano. “Para que se tenha uma ideia, todos os problemas com a tramitação técnica e burocrática do município-sede foram sanados ontem, mas ainda demanda um tempo para liberar. Ainda não temos uma data precisa, mas deve ser realizado para o fim do mês de novembro”, completa.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio