Alunos reclamam da falta de estrutura na escola João Boos

Segundo os estudantes, o ar-condicionado não funciona, as paredes estão pichadas e os bebedouros estragados

Alunos reclamam da falta de estrutura na escola João Boos

Segundo os estudantes, o ar-condicionado não funciona, as paredes estão pichadas e os bebedouros estragados

Os alunos da Escola de Educação Básica Professor João Boos, em Guabiruba, estão insatisfeitos com a situação que encontraram o colégio na volta às aulas. Segundo estudantes da 3ª série do Ensino Médio, que preferiram não se identificar, a estrutura do local não apresenta condições mínimas para o aprendizado.

Os alunos listam uma série de problemas enfrentados todos os dias na escola. “As salas de aula são sem ventilação adequada. Neste calor, temos que ver salas de aula com ar-condicionado instalado, mas que não podem ser ligados devido à fiação elétrica ser muito velha e colocar em risco todo o colégio”, dizem.

Além do calor, os alunos afirmam que várias salas tem goteiras, e são pichadas. “Quando chove, temos mais água dentro da sala do que fora. As paredes estão riscadas como as de presídios. Sem contar os ventiladores, que algumas vezes não funcionam”.

Os estudantes reclamam ainda da falta de bebedouros na escola. “Temos dois bebedouros para toda escola, porém, estão estragados. Colocaram água da torneira em galões, mas nem copos descartáveis temos. Se quisermos beber água, tem que ser numa caneca de plástico onde todos tomam”.

O diretor da escola, Thomas Nagel, afirma que as reclamações sobre a estrutura da escola são comuns, e também reconhece os problemas. “Todos sabem que estamos em processo de reforma, e que, por isso, investimentos não são realizados num primeiro momento. Não só os alunos, mas o pais também estão incomodados com isso. Temos conversado bastante sobre o assunto. A estrutura está bastante danificada, é antiga, as paredes estão sujas, falta pintura, somos prejudicados pelo fato da fiação ser muito antiga e não podermos ligar os ar-condicionados. Mesmo assim, fazemos de tudo para atender os alunos da melhor forma possível”, diz.

O gerente de Educação da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) Brusque, Rodrigo Cesari, afirma que a equipe da SDR vai visitar a escola nesta semana para levantar os principais problemas. “Vamos tentar fazer um paliativo lá. Terminaram as aulas, eu estive lá e os ar-condicionados estavam funcionando. Quanto à pichação tivemos dois problemas seguidos, limpamos, picharam de novo. Vamos fazer paliativo porque não adianta investir muitos recursos em algo que logo será derrubado. Vamos fazer o máximo para dar condições aos alunos”.

À espera da reforma

Há pelo menos dois anos Guabiruba espera pelas melhorias na escola João Boos. A novela se arrasta devido às alterações de projeto. “Tínhamos o projeto para reforma e ampliação da escola pronto, mas em uma vinda do governador para o município, pais e alunos solicitaram uma escola nova. O projeto foi refeito, mas aí se levaria muito mais tempo, pois precisaríamos de outros recursos. Então voltamos para o projeto de reforma e ampliação, e com isso, perdemos muito tempo”, explica o secretário de Desenvolvimento Regional de Brusque, Jones Bosio.
De acordo com ele, em março o edital para a licitação para o início das obras na escola deve ser lançado. “Estive na semana passada com a diretora de planejamento do estado e ela já nos autorizou a ser o próximo colégio a entrar no Pacto pela Educação”.

O secretário estranhou a informação de que os ar-condicionados não estão funcionando. “Pode ter uma exceção, mas todas as escolas que tiveram problema com rede elétrica, fizemos a troca. Tivemos reunião com os diretores e não foi me passado nada sobre isso. Vamos até lá para analisar e tentar resolver os problemas. Sabemos que estamos em dívida com a escola em Guabiruba”.

Os dois bebedouros da escola não estão funcionando
Os dois bebedouros da escola não estão funcionando
Teto está danificado e quando chove alaga as salas
Teto está danificado e quando chove alaga as salas
Segundo alunos, aparelhos de ar-condicionado nunca foram ligados
Segundo alunos, aparelhos de ar-condicionado nunca foram ligados
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio