Antigo prédio do Besc deve se transformar em espaço para exposições culturais

Vice-prefeito de Brusque apresentou proposta ao diretor da Justiça do Trabalho em reunião na semana passada

Antigo prédio do Besc deve se transformar em espaço para exposições culturais

Vice-prefeito de Brusque apresentou proposta ao diretor da Justiça do Trabalho em reunião na semana passada

O imóvel onde funcionou o Besc e o Banco do Brasil, no Centro de Brusque, deve ser cedido, temporariamente, para a Prefeitura de Brusque, que usará o local como um espaço de exposições para a Fundação Cultural.

A proposta foi apresentada pelo vice-prefeito Ari Vequi na última quinta-feira, 27, ao diretor da Justiça do Trabalho de Brusque, Hélio Garcia Romero, já que o imóvel pertence ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

O objetivo é manter o imóvel que fica na esquina da rua Monte Castelo com a Padre Gatone, ocupado. Recentemente circulou vídeo nas redes sociais mostrando dois andarilhos supostamente transando na entrada do prédio, de madrugada. “Temos preocupação quanto a questão aos moradores de rua ali na frente e a Justiça do Trabalho também gostaria de ajudar a resolver o problema”, diz Vequi.

O vice-prefeito afirma que o espaço não precisará passar por reformas caso o acordo com a Justiça do Trabalho se concretize. De acordo com ele, o local conta com cerca de 50 cadeiras que podem ser usadas, banheiro, luz e água. A prefeitura só precisaria deslocar um servidor da Fundação Cultural para fazer o atendimento durante as exposições.

“A única mudança será tirar uma divisória. O resto está em boas condições. As despesas com luz e água também seriam custeadas pela Justiça do Trabalho”, destaca.

Vequi afirma que deve ser firmado um protocolo com a Justiça do Trabalho nas próximas semanas para concretizar o acordo.

Justiça do Trabalho ocupará o prédio no futuro

A assessoria de imprensa do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) informa que está nos planos do órgão que as duas Varas do Trabalho que hoje ocupam um imóvel alugado na avenida das Comunidades sejam transferidas para o prédio em frente à praça Barão de Schneeburg.

O plano é que todas as Varas do Trabalho do estado se mudem para imóveis próprios. Isso estava previsto para Brusque, mas como houve um grande corte no orçamento do TRT no ano passado, a reforma do prédio em Brusque foi suspensa, e o órgão optou por dar continuidade às obras mais avançadas. Enquanto a Justiça do Trabalho não se muda, houve o primeiro contato para a ocupação temporária do prédio pela Fundação Cultural de Brusque.

“O vice-prefeito fez a proposta e o diretor da Justiça do Trabalho de Brusque deve encaminhar para a análise da direção do tribunal em breve”, finaliza o assessor do órgão, Fábio Borges de Abreu.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio