Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Anúncio de redução das normas de segurança do trabalho repercute mal entre profissionais

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Anúncio de redução das normas de segurança do trabalho repercute mal entre profissionais

Raul Sartori

Trabalho inseguro
Repercutiu muito mal entre os engenheiros de segurança do trabalho de SC o anúncio do presidente Jair Bolsonaro de que pretende reduzir em 90% as normas vigentes na área. Sua entidade estadual de classe acha que o presidente não tem informações suficientes sobre o assunto mas teme que, se as medidas forem adiante, vão para o espaço 90% das normas. A entidade diz que a atividade de seus profissionais já é um verdadeiro campo de guerra porque a maioria das empresas enxergam nas leis um impedimento das atividades produtivas, sem dar importância maior ao fato de se continua mutilando, matando e adoecendo dentro de certas empresas. É verdade.

Veja também:
Insatisfeitos, cerca de 250 pais de alunos definem reivindicações ao Colégio São Luiz

Dupla é condenada por tráfico de drogas e associação criminosa em Brusque

Iniciam obras em pontes da BR-101, próximo ao acesso a Brusque 

 

Sede de poder
O PSL de São Paulo se levanta contra a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro à presidência do diretório estadual, porque a bancada não teria sido consultada. O PSL de SC ligou suas antenas. Se a moda pega na família do presidente, Carlos Bolsonaro, o 02, vereador no Rio de Janeiro, pensa em comandar a legenda por aqui quando terminar seu mandato lá? Ele tem dito que quer morar em SC no futuro.

Diferenciação
Zilda Arns não tinha amores pela política ou políticos. Talvez seja por isso que enquanto projeto do senador Dário Berger (MDB-SC), que denomina Senador Luiz Henrique da Silveira o trecho da rodovia BR-280 localizado entre São Francisco do Sul e Porto União, tramitou rapidamente por apenas alguns meses, o que dá o nome de Rodovia Dra. Zilda Arns a todo o trecho da BR-101 em território catarinense, desde Passo de Torres, no sul, até a fronteira com o Paraná, ao norte, cria mofo no Congresso desde 2013. Foi apresentado pelo então deputado federal e agora senador Esperidião Amin (PP). Mais uma desconsideração com a memória de Zilda.

Bairrismo 1
Um jornal da capital mancheteou: “Classe política catarinense vai cobrar de Bolsonaro a manutenção da Eletrosul”. Bom, os 16 deputados federais e três senadores certamente não se furtarão a defender os interesses do seu estado, acima das diferenças partidárias e ideológicas. Aquele que não fizer pode assinar seu atestado de óbito político. Fazer bairrismo honesto não faz mal nenhum.

Bairrismo 2
A propósito, em reunião em Florianópolis onde se discutiu o assunto, segunda-feira, o senador Jorginho Mello (PR-SC) disse com todas as letras que “já está tudo ajeitado, amarrado, para a Eletrosul desaparecer”. E qualificou a CGTEE, que incorporaria a Eletrosul, como uma empresa “de fundo de quintal”.

Combustíveis 1
Começa por Brusque uma iniciativa interessante que pode se multiplicar. O Fórum de Entidades Sindicais de Trabalhadores da cidade e região está discutindo a possibilidade de, numa sociedade, instalar um posto para venda de combustíveis a preço de custo ou abaixo do praticado no mercado e assim atender a demanda dos seus associados. Na década de 1990, vários sindicatos da cidade se uniram para abrir uma farmácia e vender medicamentos a preço de custo. A Farmácia do Trabalhador está em plena atividade até hoje.

Combustíveis 2
A propósito, o governo Bolsonaro está determinado a fazer com que a venda do etanol possa ser feita diretamente pelas usinas aos postos, sem atravessadores. Hoje, inacreditavelmente, há uma lei que impede. O preço cairia pelo menos R$ 0,20 por litro.

Precatórios
A Procuradoria Geral do Estado recebeu mais de 340 propostas de credores de precatórios (dívidas reconhecidas em decisões judiciais, algumas de anos) interessados em acordo para antecipar o recebimento, totalizando R$ 79 milhões. As propostas estão sendo analisadas e o governo espera economizar R$ 20 milhões. Outros editais devem ser lançados até o fim do ano, pois o estado tem R$ 250 milhões liberados para tal finalidade em 2019.

Veja também:
Pedra fundamental do bloco da saúde da Unifebe é lançada

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Usuários do WhatsApp devem atualizar aplicativo para evitar hackers

Pela vida
O presidente da Fundação de Apoio ao Hemosc e Cepon (Fahece), Michel Scaff, recebeu a visita do presidente do BRDE, Neuto de Conto, que antes de deixar o banco fez questão de conversar sobre as parcerias firmadas entre as duas instituições. O BRDE doou à Fahece mais de R$ 500 mil para dois projetos vitais para o Cepon: a ampliação do programa de internação domiciliar e a aquisição do acelerador linear. Isso ajudou muito o Cepon a superar as metas previstas no contrato de gestão com o Governo do Estado e se tornar referência no país no tratamento de câncer. Que bom.

Telebolsonaro
O site O Antagonista diz que o portal UOL cronometrou quanto tempo os telejornais dedicaram, só anteontem, à quebra de sigilo do senador e primeiro-filho Flávio Bolsonaro: Record – 1’23”; SBT – 1’15”; Globo – 5’41”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio