Após apresentações em Guabiruba, Escutaqui chegará a outras cidades em 2018

Espetáculo conta histórias de Guabiruba numa mistura de comédia e drama

Após apresentações em Guabiruba, Escutaqui chegará a outras cidades em 2018

Espetáculo conta histórias de Guabiruba numa mistura de comédia e drama

Após três apresentações que arrancaram muitos risos em Guabiruba, o espetáculo Escutaqui retorna em 2018 com o trabalho ainda mais lapidado para ser apresentado, além do município de origem, em outras cidades da região. A peça que mistura comédia com drama foi construída a partir de uma pesquisa de campo, que durou cerca de dois meses.

O projeto foi idealizado pelos atores Jenifer Schlindwein e Luís Gustavo Brusque, que cursam Teatro na Universidade Regional de Blumenau (Furb). Jenifer conta que dentro do curso havia a vontade de elaborar um material que fosse comédia e pudesse circular nas cidades da região.

Assim que abriu inscrições para o edital do Fundo Municipal de Apoio à Cultura de Guabiruba 2017, os atores se uniram para tornar o desejo possível e foram contemplados com os recursos, por meio da Fundação Cultural do município. “Passamos dois meses entrevistando diversas pessoas da cidade, ouvindo histórias, causos, nomes e personagens muito conhecidos para alimentar a dramaturgia”, conta a atriz.

A pesquisa de campo teve ainda o empenho de toda a equipe, como dramaturgo, produção, elenco e assessoria. “Todo mundo mergulhou na pesquisa para a arte final do projeto, dramaturgia e criação da peça”.

Ela explica que a peça é totalmente inspirada nas entrevistas que foram feitas durante a pesquisa. “A partir disso, foram criados os personagens Trude e Rubens, que formam um casal de idosos típico da cidade e que voltam ao passado por meio de um álbum de fotografia e do rádio”.

A peça foi apresentada três vezes em Guabiruba, na Escola de Educação Básica Professor João Boos, Pavilhão São Cristóvão, no Aymoré, e na Câmara de Vereadores.

Foco local
A atriz comenta que em Guabiruba ainda existe muito material a ser levantado em relação à história. Além da exigência do edital em ter a visibilidade concentrada na cidade, Jenifer revela que era uma vontade pessoal em ter um acervo materializado com as gravações das entrevistas.

“Como muitas entrevistas foram com idosos isso ficou documentado e não se perderá mais. Agora está materializado essa particularidade do município, com sotaques, trejeitos, costumes que ainda são muito fortes”.

Para a proponente do projeto, o espetáculo Escutaqui é também uma maneira de levar um pouco de Guabiruba para outras cidades que também tenham empatia com o colono e descendentes de alemão ou italiano.

Dificuldades
Para concluir a dramaturgia, Jenifer diz que a equipe enfrentou muitas dificuldades. A maior delas foi concentrar todas as histórias ouvidas para construção do texto. “Foram muitas pessoas ouvidas, de diversas idades, lugares, com jeitos diferentes. Tínhamos muito material para fornecer. Por isso, a dramaturgia, a produção do texto, foi a parte mais longa do processo”, conta.

O texto foi escrito por Vitor Hochsprung, poeta e estudante de Letras da Furb. A direção do espetáculo ficou a cargo de Jéssica Marta Dornelles, atriz formada em Teatro pela mesma instituição de ensino. A cenografia ficou sob responsabilidade de Luciano Mafra e o material gráfico e identidade visual de José Luiz Day.

“Foi um trabalho feito com muito carinho, em conjunto com pessoas que tinham o mesmo objetivo, que era além de fomentar a cultura e teatro, não somente em Guabiruba, mas onde a peça for apresentada”, acrescenta Jenifer.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio