Associação de Pais e Professores reclama de alagamentos em ginásio de escola

Inaugurada em março do ano passado, quadra da escola Professora Isaura Gouvêa Gevaerd inunda em dias de chuva intensa

Associação de Pais e Professores reclama de alagamentos em ginásio de escola

Inaugurada em março do ano passado, quadra da escola Professora Isaura Gouvêa Gevaerd inunda em dias de chuva intensa

Perto de completar um ano da inauguração, o ginásio da Escola de Ensino Fundamental Professora Isaura Gouvêa Gevaerd, no bairro Thomaz Coelho, sofre com alagamentos em dias de chuva forte. O problema é verificado pelos funcionários e pelos pais dos alunos desde os primeiros dias de utilização do espaço.
Integrante da Associação de Pais e Professores (APP), Lucimara Hodecker Klabende afirma que a Prefeitura de Brusque está a par da situação. Porém, mesmo com o contato dos pais, a administração municipal ainda não resolveu o problema.

“É uma quadra nova, não deveria acontecer. E é um perigo, mesmo quando os funcionários secam é difícil ficar totalmente seco. Mas o professor precisa dar Educação Física, então corre-se o risco de um aluno cair e quebrar um braço, daí a culpa poderá acabar caindo na escola, sendo que o problema já deveria ter sido resolvido”, afirma.

No fim do ano passado, a chuva chegou a atingir também duas salas das séries infantis. Lucimara trabalhou na escola em 2013. Ela lembra que, na época, era necessário colocar panos nas portas para que a água não invadisse os locais.

A diretora da escola, Lurde Bianchessi, conta que encaminhou à prefeitura, no ano passado e neste ano, notificações sobre os alagamentos. No entanto, ela não sabe quando o problema será resolvido.
“Sempre que chove forte acaba dando problema. A obra foi feita e não ficou de acordo. Então precisamos da resolução. Acaba prejudicando os alunos porque no primeiro horário eles não podem utilizar a quadra já que os funcionários estão secando”, diz.
Providências

O diretor geral do Departamento Geral de Infraestrutura (DGI), Artur Antunes Pereira, afirma que recebeu as notificações da escola. Ele diz ainda que o DGI visitou o local “diversas vezes” e constatou o causador das inundações.

“O problema não é na construção do ginásio ou em algum entupimento. O problema é que na escola tem uma tubulação que leva a água até uma caixa d’água para escoar, só que essa tubulação, com a nova demanda do ginásio, acaba não suportando o volume de água e acaba transbordando antes de levar a água para o riacho que passa atrás da escola”, explica.

Segundo o diretor geral, o órgão estuda alternativas para resolver a situação. Uma delas seria aumentar a tubulação que realiza o deslocamento da água. “Vamos tentar solucionar com o máximo de urgência”, garante, sem definir prazo.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio