Audiência pública sobre alagamentos na Santa Terezinha busca soluções imediatas

Secretaria de Obras desencoraja medidas paliativas e sugere que a solução é o PAC

Audiência pública sobre alagamentos na Santa Terezinha busca soluções imediatas

Secretaria de Obras desencoraja medidas paliativas e sugere que a solução é o PAC

Moradores da Santa Terezinha saíram frustrados da audiência pública – Crédito: Sarita Gianesini
Na noite de segunda-feira, 9, foi realizada audiência pública na Câmara de Vereadores de Brusque para discutir soluções para os alagamentos na rua George Boettger e transversais, no bairro Santa Terezinha. A reunião, convocada pelo vereador Alessandro André Moreira Simas (PR), contou com a presença de quase vinte moradores da localidade, que manifestaram a necessidade de uma ação imediata do poder público municipal para os estragos provocados na rua a cada enxurrada. 
Entretanto, o secretário de Obras, Gilmar Vilamoski minou as sugestões dos moradores para realização de obras paliativas para a região, uma ver que tramita em Brasília o projeto para obras de macrodrenagem do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – Bacia Santa Terezinha. Segundo o secretário, é preciso efetuar cálculos para verificar a viabilidade técnica e econômica. 
– Temos que avaliar se vale o investimento para uma solução provisória, porque ficou claro que a solução é o PAC. Isso vai ser estudado – informou, acrescentando que não é possível estimar um prazo para ações. 
Quanto a solicitação de limpeza da tubulação pluvial feita pelos moradores, Vilamoski disse que não poderia garantir a manutenção. O motivo, seria a irregularidade dos canais, que não apresentam acessos para limpeza.  
O presidente da Associação de Moradores do Bairro Santa Terezinha, Agnaldo Bueno Lopes, afirmou que a audiência pública foi um passo importante pela mobilização da comunidade. 
– Vai ser rediscutido o problema das pessoas que moram naquela região. Acredito que vamos conseguir esta drenagem paliativa ali sim, que é viável. Discordo do secretário (de Obras), que falou em um valor que acredito que está um pouco exorbitante.
 
O coordenador do PAC, Vilanir Erácles Santos, informou que o projeto para execução das obras de macrodrenagem em Santa Terezinha, está em fase final de aprovação na capital federal. E, a partir desta aprovação, será possível determinar com celeridade a elaboração de licitação e execução das obras que devem resolver os problemas dos alagamentos no bairro.
Simas deve encaminhar ao Executivo pedidos para limpeza das tubulações da George Boettger e transversais, além do pedido à 16ª Secretaria de Desenvolvimento Regional de Brusque para passar tubulação provisória de drenagem pelo terreno do Estado, paralelo a Escola de Educação Básica Santa Terezinha.
– Tudo que for feito lá, se custa muito, os moradores pagam seus impostos e têm direito de exigir a solução dos problemas até que o PAC chegue àquela região – defendeu Simas.
Além de Simas, apenas o vereador Edson Rubem Müller (PP) permaneceu na audiência. Valmir Coelho Ludvig (PT), passou pela sessão, mas se desculpou e saiu antes que a reunião terminasse.   
**Confira a reportagem completa sobre os problemas da rua George Boettger na edição de quarta-feira, 11 de abril. 
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio