Barateiro vence Kindermann em jogo que termina em confusão

Após fim da partida, dirigente da equipe visitante se irrita com suposto deboche das brusquenses

Barateiro vence Kindermann em jogo que termina em confusão

Após fim da partida, dirigente da equipe visitante se irrita com suposto deboche das brusquenses

O Barateiro Futsal/FME venceu o Kindermann/Uniarp pelo placar de 3 a 1 neste sábado (9) e assumiu a liderança do Campeonato Catarinense Sub-20. As equipes fizeram um clássico muito disputado dentro das quadras, mas que acabou em confusão fora das quatro linhas.

Os torcedores que compareceram a Arena Brusque já haviam ido embora quando uma dirigente do time visitante ameaçou sair as vias de fato com uma jogadora da equipe adulta do Barateiro. O alvo era a goleira Marielle, que acompanhou a partida das arquibancadas e depois desceu à quadra comemorar a vitória das brusquenses. Antes desta confusão, a diretora do Barateiro, Daniela Civinski, já havia discutido com um dos mesários da partida.

A bronca da representante do Kindermann havia começado porque Marielle teria se manifestado de forma debochada após a vitória do Barateiro na partida. Descontrolada, ela chegou a dar socos na estrutura fixa onde fica o extintor de incêndio. O acesso à quadra precisou ser fechado para que ela não tivesse mais contatos com as atletas da casa, que ainda aguardavam para deixar o local de jogo.

Enquanto isso, algumas jogadores repreendiam Marielle, outras ironizavam a situação e o descontrole da adversária. Paralelamente, Daniela, o técnico Anderson de Menezes, o Esquerda, e a supervisora Caroline Bezerra tentavam acalmar a dirigente do Kindermann, que gritou.  “O que vocês estão fazendo aqui com a gente é uma vergonha”.

Mas o deboche não teria sido o único fato que gerou a confusão. Segundo o assessor de imprensa do Kindermann, Lauro Tentardini, o problema tem outra origem. Ele acusa o Barateiro e a goleira Marielle de assediar a jogadora Ariane, que foi emprestada recentemente ao time brusquense para a disputa da Taça Brasil. A atleta do Barateiro ainda estaria sendo desrespeitosa com as adversárias.

A gente emprestou duas meninas para eles na Taça Brasil, e eles nos emprestaram duas, mas após a competição começaram a assediar uma jogadora nossa, fazendo propostas todos os dias”. Os times teriam feito um pacto que inicialmente não teria sido cumprido pelo Barateiro.  “A Daniela e o Esquerda não tem culpa. O erro da Dani foi descumprir o acordo e fazer proposta para a Ariane. Mas a gente já conversou e não está mais acontecendo isso. O problema agora é com essa goleira que se acha dirigente e fica provocando”, comenta.

Tentardini declara que além de fazer convite para a atleta do Kindermann,  Marielle estaria ofendendo as demais jogadoras, inclusive dirigentes, com palavras de  “baixo calão através de mensagens. Uma garota que trabalha no nosso administrativo descobriu essas mensagens. E, desde que a gente chegou, o pessoal de Brusque e principalmente essa goleira está provocando”, afirma.

Daniela preferiu não se manifestar diante o ocorrido no momento da confusão. É uma situação pessoal, que não tem nada a ver com o jogo”, resumiu, na oportunidade. Ela entrou em contato com a reportagem na tarde deste domingo (10). 

Segundo a diretora, em momento algum houve assédio por parte do Barateiro a jogadora Ariane e a qualquer outra atleta do Kindermann. “Essa menina nem me interessa”, disse. Daniela comentou que a própria jogadora teria mandando mensagens para ela desmentindo a situação. “Eles ficam falando que tu fez proposta para mim e eu sei que tu não fez”, teria dito.
 
A diretora tratou a questão como pessoal e desqualificou as acusações do diretor e assessor de imprensa do Kindermann, Lauro Tentardini.  “É tudo mentira. E não há interesse nessa jogadora. Se eles têm medo de perder as atletas, é problema deles, mas ela não interessa ao Barateiro”, ratificou Daniela. 
O jogo
Em quadra, Barateiro e Kindermann fizeram um bom jogo, num primeiro tempo de muita marcação e um segundo de boas oportunidades de gols para os dois lados. O grande destaque da noite foi a pivô Nega, que marcou os três gols do Barateiro. O primeiro deles com menos de um minuto de partida, após Amandinha chutar, a bola pegou na barriga da atleta. Ela ainda teve tempo de dominar , girar e chutar forte para abrir o placar.

Os dois times imprimiam forte marcação e as chances de gols eram escassas. O Barateiro ainda teve uma oportunidade de ampliar na etapa inicial. Japa puxou contra-ataque rápido. Eram três jogadores do Barateiro contra duas do Kindermann, mas a atleta demorou para fazer o passe e foi desarmada. Na sequência do lance, Camila tocou para Andressa que deixou tudo igual faltando sete minutos.

O jogo continuou truncando, com as duas equipes com cautela na hora de atacar. Coube a Nega novamente desequilibrar. A três minutos do fim, outra vez ela levou vantagem sobre a marcação e finalizou forte, no canto, para deixar o Barateiro mais uma vez na frente.
Etapa final
O segundo tempo começou semelhante ao primeiro, mas a partida ficou movimentada quando Nega fez o terceiro das donas da casa aos três minutos. Em desvantagem no placar, Kindermann saiu para o jogo e passou a pressionar as adversárias, sobretudo nos dez minutos finais da partida.

A equipe visitante criou várias chances de diminuir e até buscar o placar, mas pecou demais nas finalizações e na grande atuação da goleira Ana Carolina. Foram pelo menos cinco defesas difíceis. Em uma delas, ela saiu nos pés da jogadora adversária e salvou o gol. No outro, fechou o canto quando Andressa finalizou sozinha. 

O Barateiro também teve boas chances. As principais, novamente com Nega. Lora também perdeu boa oportunidade em contra-ataque. Nos minutos finais, já quando a equipe visitante estava com goleiro-linha, Amandinha teve duas grandes chances: Na primeira delas, deu um lindo drible da vaca na marcadora, mas chutou para fora, sem goleiro. Segundos depois, roubou a bola próximo ao meio da quadra e novamente finalizou de longe. Mais uma vez a bola caprichosamente passou rente ao pé da trave e não entrou.

Próximo compromisso
A vitória sobre Kindermann foi a segunda do Barateiro na competição. Na estreia, a equipe já havia vencido o Copobras/FME Criciúma/CME São Ludgero por 9 a 3. O time brusquense voltar a jogar agora na segunda-feira (11), quando enfrenta a Unochapecó/Nillo Tozzo Aurora, às 17h. Uma vitória deixa a equipe brusquense bem perto do tetracampeonato da competição.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio