Bebês de nove meses devem tomar vacina contra febre amarela em Santa Catarina

Alteração no calendário acontece devido ao aumento de casos da doença em São Paulo

Bebês de nove meses devem tomar vacina contra febre amarela em Santa Catarina

Alteração no calendário acontece devido ao aumento de casos da doença em São Paulo

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive) alterou o calendário de vacinação para 2018. Entre as principais mudanças, está a aplicação da vacina contra a febre amarela para crianças com nove meses.

A vacina deve ser aplicada em crianças nascidas a partir do ano de 2017, residentes em todo o território catarinense. Anteriormente, a recomendação era de que crianças de nove meses até adultos de 59 anos tomassem a vacina apenas nos 162 municípios do estado que fazem parte de áreas consideradas de risco.

Brusque, Guabiruba e Botuverá estão fora dessa área, entretanto, as crianças nesta faixa etária, a partir deste ano, deverão ser vacinadas. De acordo com a gerente de imunização da Dive, Vanessa Vieira da Silva, as alterações estão acontecendo em todo o país.

“Especificamente a alteração na vacina da febre amarela, acontece devido ao aumento no número de casos em São Paulo, com o objetivo de prevenção da população”, diz.

Até quarta-feira, 10, São Paulo já havia confirmado 29 casos de febre amarela silvestre e outras 13 mortes, desde janeiro de 2017. Vanessa afirma que para as outras faixas etárias, continua a recomendação habitual: quem for viajar para áreas consideradas de risco, deve se vacinar.

Em Santa Catarina, serão em torno de 60 mil doses distribuídas ao longo do ano para crianças de nove meses. “É importante lembrar que esta vacina entrou definitivamente para o calendário de vacinas, por isso, não é necessário correria aos postos de saúde”.

Outras mudanças
Na vacina contra varicela (catapora), o Ministério da Saúde passa a disponibilizar a segunda dose para crianças de 4 até 6 anos de idade (6 anos, 11 meses e 29 dias). A vacinação nesta faixa etária busca aumentar a proteção do grupo alvo, prevenindo a ocorrência de surtos da doença, especialmente em creches e escolas. A primeira dose da varicela é aplicada aos 15 meses de idade.

Outra alteração no calendário é a vacina meningocócica C conjugada para adolescentes de 11 a 14 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias). Para este grupo, será aplicado um reforço ou a dose única, conforme situação vacinal encontrada. Essa mudança proporcionará proteção direta impedindo o risco de doença para os grupos etários, alcançando, ainda, o efeito protetor da imunidade, que estende a proteção de pessoas não vacinadas.

A disponibilidade das vacinas segue as recomendações do calendário e a situação vacinal encontrada para crianças, adolescentes e adultos.

De acordo com a Dive, a imunização oferece total proteção contra as doenças, que pode ter curta duração ou evoluir para formas graves e levar até mesmo à morte. As vacinas são gratuitas e estão disponíveis nas salas de vacinação das unidades de saúde de todos os municípios catarinenses.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio