Bruscão marca no fim, empata com Avaí e mantém a ponta do hexagonal

Rafael Bitencourt marcou o gol que garantiu a igualdade em 1 a 1 aos 40 minutos do segundo tempo

Bruscão marca no fim, empata com Avaí e mantém a ponta do hexagonal

Rafael Bitencourt marcou o gol que garantiu a igualdade em 1 a 1 aos 40 minutos do segundo tempo

No duelo dos professores Joceli e Pingo, comandantes de Brusque e Avaí, ninguém comemorou no Augusto Bauer. No reencontro do ex-treinador brusquense com a equipe, os clubes ficaram no empate em 1 a 1 e pouco mudaram suas situações na tabela de classificação. O resultado serviu para o Bruscão manter a ponta do hexagonal, agora com oito pontos. Por outro lado, manteve o Avaí no calvário, com apenas quatro, na zona de rebaixamento para a segunda divisão. A igualdade foi mais lamentada no Leão, que vencia o jogo até os 40 minutos do segundo tempo, quando Rafael Bitencourt igualou o placar para os donos da casa.
 
Galeria
 
O jogo
Joceli e Pingo travaram um jogo de estratégias. O comandante do Leão que chegou a afirmar durante a semana que tinha “um segredinho” para vencer o Brusque congestionou a meia cancha com cinco homens e criou dificuldades para a criação dos donos da casa. A opção do Brusque foi explorar as jogadas pela direita com João Neto, ou as bolas de ligação direta. 
 
O resultado foi um jogo amarado, feio e com apenas uma oportunidade clara de gol na primeira etapa. A chance foi do Leão e surgiu já no fim dos 45 minutos iniciais. Em bobeira da zaga brusquense, Marquinhos recebeu na cara de Wanderson, que operou um verdadeiro milagre e evitou o gol do time da Capital aos 42.
 
Segundo tempo
Antes do árbitro Rodrigo D’Alonso Ferreira apitar o fim da primeira etapa, Aldair sentiu lesão e foi substituído por Roberto Lopes. A mudança fez com que Serginho fosse adiantado para jogar ao lado de Bitencourt, enquanto Roberto Lopes ficou na retaguarda com Eurico.
 
O Avaí iniciou melhor e teve a primeira oportunidade aos cinco minutos. Cleber Santana arriscou de fora, mas mandou para fora. As duas equipes continuavam com dificuldades de criar. A alternativa do Leão para sair na frente foi a bola parada. Aos 13, Marquinhos cobrou escanteio, Roberto desviou na primeira trave e Eduardo Costa apareceu para completar de cabeça.
 
O gol fez com que o Brusque fosse ao desespero. Errando muitos passes, a equipe facilitava o jogo para o Leão. O time da Capital passou a explorar o erro brusquense e esperava o momento certo para contra-atacar. 
Pingo tirou Marquinhos e colocou Heber para aproveitar os espaços deixados nos avanços dos donos da casa. Imediatamente, Joceli optou por Iury no lugar de João Neto. Aos 22, o Avaí chegou novamente com perigo, mas Cleber Santana foi travado na hora do chute.
 
O time da Capital passou a envolver o Brusque e trocava passes com tranquilidade, mas quando parecia que o jogo estava decidido, o Bruscão contou com um lance de sorte para buscar o placar. Rafael Bitencourt foi cruzar, a bola quicou , enganou o goleiro Diego e entrou no canto esquerdo. O bandeirinha chegou a anular a jogada alegando impedimento de Ricardo Lobo, mas a arbitragem assumiu a responsabilidade e validou o gol depois de muita reclamação dos atletas avaianos.
 
Nos cinco minuto finais, empurrado pela torcida, o Brusque ainda tentou esboçar uma pressão, mas não conseguiu sair com mais três pontos em casa. O próximo compromisso do Marreco será na quarta-feira diante da Chapecoense. O duelo será realizado às 20h30, novamente no estádio Augusto Bauer. No mesmo horário, o vice-lanterna Avaí recebe o Atlético de Ibirama na Ressacada.
 
Veja na edição impressa do MDD desta segunda-feira, 17 de março, todos os detalhes do jogo e a cobertura completa da partida.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio