Conteúdo exclusivo para assinantes

Bruscão se prepara para encarar mais um centenário na Copa do Brasil

Bruscão se prepara para encarar mais um centenário na Copa do Brasil

Prancheta - Cristóvão Vieira

A Copa do Brasil proporcionará mais um encontro da torcida brusquense com um tradicionalíssimo clube nacional. Depois dos centenários Remo e Corinthians, é hora de se encontrar com o Ceará. Conhecido como Vovô ou Vozão, o alvinegro é o clube mais antigo do futebol cearense. E disputará vaga para a segunda fase da competição justamente no estádio do Vovô do Futebol Catarinense, o Carlos Renaux, que é ainda mais ancião, fundado em 1913.

Porém, o representante da ocasião será novamente o Brusque Futebol Clube. Em jogo está não somente o direito de disputar a segunda fase com o Londrina – que derrotou o Real Ariquemes e aguarda o vencedor de Bruscão e Ceará -, mas também a robusta premiação que viria em boa hora para quem avançar. São mais R$ 600 mil para o quadricolor em caso de vitória. Com esta grana, o clube pode investir pesado e melhor no esquadro que disputará o Brasileirão Série D, programado para iniciar em abril.

Aliás, só a vitória interessa. Assim como foi contra o Remo, o time não pode sequer empatar, ou morre em casa. E dá para acreditar. Embora o Ceará seja um time de Série A, com bons e reconhecidos nomes no elenco – Douglas Coutinho e Pedro Ken, por exemplo -, dentro de casa o Brusque sabe fazer a diferença. O Gigantinho vira arapuca, principalmente se a torcida abraçar a equipe.

E se eles vêm empolgados com a vitória no clássico contra o Fortaleza, encaram um invicto Pingo, que não perde há três rodadas. A classificação é mais do que possível.

Prestígio nacional

Público lotou todos os dias, principalmente nos jogos do Brasil. Foto: Marcio Costódio

O Grand Prix foi um acerto para Brusque. Embora tenham sido constatados problemas na organização, o saldo final é positivo. Prova que a babilônica estrutura da Arena precisa ser melhor aproveitada. Quem veio visitar, só elogiou, e a cidade ganhou os holofotes dos apaixonados por futebol pelo mundo. E como relatado em matéria do Município, a economia local agradece. Parabéns aos envolvidos.

O que melhorar?
Há fatores importantes que devem ser levados em consideração numa próxima oportunidade de sediar evento deste porte na Arena Brusque. As reclamações mais comuns de leitores foram a desorganização da fila – principalmente no primeiro dia, com muita gente furando -, o preço dos itens dentro do ginásio – um copinho d’água teve o custo de R$ 5 -, além da falta de local apropriado para cadeirantes estacionarem e acompanharem o espetáculo.

Recado ao Bruscão
Conteúdo sensato encaminhado pelo leitor Vitor Hochsprung à coluna cobra melhoria e profissionalização da comunicação do clube, setor que já teve avanço nos últimos anos, mas que ainda tem longo caminho pela frente. Seguem trechos:

“O Brusque Futebol Clube está vivendo um momento muito importante da sua história. Nos últimos anos, o clube vem participando de Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e conquistando posições de respeito no Campeonato Catarinense. O torcedor está abraçando mais o clube, temos de concordar. Entretanto, navegando na internet, há coisas que, de certa forma, incomodam.

Além das quatro linhas, o Brusque não tem visibilidade. Claro, os meios de comunicação se esforçam muito para trazer informações, notícias e afins, mas acredito que é necessário ir além disso. Hoje em dia, as pessoas consomem muita mídia virtual e o Brusque ainda não idealizou algo a respeito. O clube não tem um site bacana, um canal no Youtube ou algo que traga visibilidade. Acredito que o problema não está no financeiro, porque essas coisas não pedem um dinheiro que o clube não possa destinar.

Ter uma página no Facebook é importante, mas não é o suficiente. Precisamos de outras ferramentas (plano de sócios, loja do clube e por aí vai). O Brusque é grande demais para mostrar serviço só dentro de campo”.

Anos dourados do vôlei

Arquivo Pessoal Luiz Alberto Tottene

O voleibol feminino sempre foi uma das grandes paixões dos brusquenses, motivo para lotar quadras como a Arena Brusque e a da Sociedade Esportiva Bandeirante. Prova de que este esporte tem longas raízes na cidade é este desfile datado de 1950. A delegação do berço da fiação catarinense se apresentou pelas ruas de Tubarão, no dia 29 de junho, antes de conquistar o primeiro tricampeonato estadual da modalidade para Brusque.

 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio