Conteúdo exclusivo para assinantes

Brusque Weavers comemora resultados da primeira temporada de sua história

Após meses de treinamento, equipe fechou 2017 com dois jogos contra o time de Indaial

Brusque Weavers comemora resultados da primeira temporada de sua história

Após meses de treinamento, equipe fechou 2017 com dois jogos contra o time de Indaial

Nascido em fevereiro de 2017, o Brusque Weavers Football fechou a sua primeira temporada com dois amistosos contra o Bugios Indaial Football. A vitória em campo não veio, mas o resultado da primeira temporada é motivo de orgulho para atletas e comissão técnica.

A primeira temporada é bem avaliada porque o time é praticamente recém-nascido no cenário da bola oval em Santa Catarina. Montar um time sólido é tarefa ainda mais complicada no esporte americano, porque são dois times num só: um de ataque, outro de defesa.

João Carlos Caetano, presidente do Weavers – que em inglês significa tecelões -, explica que a principal dificuldade foi dar algum entrosamento à equipe. Dos 64 atletas que compõem o time, cerca de 70% eram novatos, com vontade, porém sem a técnica e atenção exigida pelo esporte.

Além de ter um elenco praticamente formado por rookies (como são chamados os novatos no futebol americano), o time também foi sendo formado no decorrer de 2017. Muitos atletas chegaram pouco tempo antes dos amistosos contra o Bugios Indaial.

“A maior dificuldade não foi juntar o time, mas deixar os atletas prontos. Alguns não conseguiam fazer 100% das suas atividades na posição”, diz Caetano. É por este motivo que as derrotas de 18-15 e 25-00 para o Indaial – equipe mais velha e experiente – não abalam os brusquenses.

Mesmo com as dificuldades inerentes ao projeto, o primeiro ano é motivo de orgulho para os integrantes dos Weavers. “Conseguimos cumprir com os nossos objetivos de estruturar a equipe e realizar pelo menos um jogo, ainda fizemos dois”, afirma Caetano.

Atletas do Weavers durante amistoso contra o Bugios Indaial | Foto: Divulgação

Aposta na base
Um dos objetivos para 2017 era, também, formar uma equipe de base. A ideia se consolidou e a equipe agora abre as portas para aspirantes a jogador de futebol americano entre 12 e 19 anos.

As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas preenchendo uma ficha, que está disponível na página oficial do clube no Facebook, Weavers Football.

Planejamento é competir
Após o primeiro ano de dificuldade para dar o pontapé-inicial, o Weavers quer continuar a costurar a sua história no futebol americano barriga-verde. Caetano conta que o objetivo é consolidar a equipe com os treinamentos bissemanais, realizados no Santos Dumont e no CT do Brusque, durante o primeiro semestre.

Ainda até junho, o Weavers pretende fazer dois ou três amistosos. Eles servirão como base para a preparação do grande desafio do ano: uma competição oficial.

O Weavers está mapeando qual competição irá se inscrever no segundo semestre. Por enquanto, não existe a ideia de participar do Catarinense de 2018 devido ao nível técnico altíssimo.

Caetano afirma que o Catarinense é um dos estaduais mais fortes do Brasil, por isso ainda não é o momento de participar. A ideia é se preparar mais um ano para entrar no estadual de 2019.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio