Canudos de plástico poderão ser proibidos em estabelecimentos de Brusque

Projeto de lei veda uso de material, que terá de ser substituído por canudos biodegradáveis

Canudos de plástico poderão ser proibidos em estabelecimentos de Brusque

Projeto de lei veda uso de material, que terá de ser substituído por canudos biodegradáveis

Vilões para o meio ambiente, os canudos de plástico podem estar com os dias contados em Brusque. Tramita na Câmara de Vereadores projeto de lei para proibir o uso desses materiais em estabelecimentos do município.

A matéria é de autoria de Ana Helena Boos (PP) e Marcos Deichmann (Patriotas). “O principal objetivo é a conservação do meio ambiente a longo prazo”, afirma Ana Helena. Deichmann diz que a proposta quer evitar ainda mais degradação da natureza.

Os canudos de plásticos são verdadeiros vilões para a natureza. Os canudinhos são compostos por duas substâncias nocivas: polipropileno e poliestireno.

O consumidor não se dá conta do mal que o material causa aos oceanos e às florestas. Um canudinho é usado por poucos minutos, mas o tempo que ele leva para se desintegrar é de aproximadamente mil anos.

O problema tem sido cada vez mais trazido à tona. A Câmara do Rio de Janeiro aprovou projeto idêntico ao de Brusque neste mês. Tramita matéria semelhante na Câmara de Goiânia.

Segundo Ana Helena, foram essas iniciativas que a fizeram se atentar ao tema. O projeto veda somente o uso dos canudinhos de plástico, a princípio, em restaurantes, lanchonetes, bares, similares e vendedores ambulantes.

O projeto de lei prevê que os canudinhos de plástico sejam substituídos por canudos de papel biodegradável – menos prejudicial ao meio ambiente.

Ana Helena diz que, se a receptividade à matéria for boa, outros materiais poderão ser incluídos. Ela analisa a inclusão de copos plásticos na lei.

Movimento mundial
O fim do plástico é uma tendência no mundo inteiro. Mais de uma dezena de países já proibiu o material de ser vendido.

A Associação Americana para o Avanço da Ciência já divulgou estudos que indicam que os oceanos e mares recebem mais de 8 milhões de toneladas de plástico todo ano.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio