Conteúdo exclusivo para assinantes

Após quase 50 anos de luta, Cerâmica Reis inaugura igreja católica

Capela São Francisco de Assis receberá fiéis a partir deste domingo, 8

Após quase 50 anos de luta, Cerâmica Reis inaugura igreja católica

Capela São Francisco de Assis receberá fiéis a partir deste domingo, 8

Um sonho de 49 anos finalmente se concretizará na localidade de Cerâmica Reis neste fim de semana. Domingo, 8, às 10h, a comunidade participará da primeira missa celebrada na capela São Francisco de Assis, com a presença do arcebispo Dom Wilson Tadeu Jönck, pároco Magnos José Baron Caneppele e padre Adilson Colombi. Em seguida, a festa do padroeiro ocorrerá no terreno ao lado, na Associação dos Servidores Públicos de Brusque.

A construção da capela iniciou em julho de 2016, porém, a ideia de ter uma igreja no Cerâmica Reis surgiu em 1968, quando a localidade pertencente ao bairro Steffen começou a ser povoada.

Naquela época, Laurinda Assine Reis e Eugênio José Reis reuniam os vizinhos para rezarem o terço e realizarem cultos nas casas. A intenção já era ter um local próprio para os fiéis.

Sem uma igreja, os moradores então passaram a frequentar a capela Nossa Senhora Aparecida, no Steffen, inclusive ajudaram a construí-la. No entanto, em maio de 2002, o casal Armando e Iria Rezini fizeram uma reunião na localidade para dar continuidade na ideia da construção da igreja. O padre Gervásio Fuck também esteve presente, mas a conversa não saiu do papel.

Oito anos depois, Angelina Mattos de Oliveira teve a iniciativa de conversar com o presidente da Associação dos Servidores Públicos de Brusque, Antônio Mariani, para ceder o espaço para celebrações de missas. Elas então começaram a acontecer sempre no 2º e 4º domingo do mês. A primeira missa no local ocorreu em 12 de dezembro de 2010.

Durante uma celebração na sede da associação, a comunidade votou para eleger o santo padroeiro. Foram então escolhidos previamente três santos para votação, sendo Nossa Senhora das Graças, São Francisco de Assis e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

No ano seguinte, em 9 de outubro de 2011 foi então realizada a primeira festa do padroeiro, ao lado da empresa ZM. O evento já foi organizado com o intuito de angariar fundos para a compra do terreno e construção da capela.

Trâmites
O administrador financeiro da comunidade, Alisson Vicentini, conta que em conversa com a Associação dos Servidores Públicos, foi feita uma proposta. Como a associação não possuía muros ao redor, a comunidade doaria materiais e serviços em mão de obra para construir todos os muros em volta, desde estrutura, reboco, pintura e toda a parte de alumínio, como portões. Em troca, receberia um pedaço do terreno que não estava sendo utilizado.

Foi então que firmaram, em 27 de fevereiro de 2012, o contrato de doação com encargos, ou seja, permuta. “A partir dessa data, nós da comunidade nos reuníamos em mutirão, todos os sábados, para construirmos os muros. Terminamos em novembro do mesmo ano”, lembra Vicentini.

Como o terreno adquirido possuía barranco e mato, foi necessário fazer um projeto de terraplenagem para o local. Na sequência, entre 2014 e 2015 foram feitas reuniões para saber o tipo de construção de igreja que a comunidade desejava. Após a decisão, foi feito o projeto, que precisou da aprovação da Arquidiocese de Florianópolis.

Entretanto, um entrave no terreno atrasou a construção da capela. “No terreno passava uma vala sanitária, então não conseguíamos o alvará de construção na prefeitura”, conta o administrador financeiro.

Numa reunião com a prefeitura, ficou acordado que a comunidade doaria uma quantia de tubos, a empresa existente em frente ao local outra quantidade e a prefeitura o restante, além da mão de obra para fazer o desvio. Em maio de 2016 foi solucionado o problema.

O alvará de construção da igreja foi, finalmente, expedido em 15 de julho de 2016, quando a comunidade então contratou uma empreiteira para a obra. “A empresa começou as obras em agosto do ano passado, e em 18 de setembro, durante a festa do padroeiro, fizemos o lançamento da pedra fundamental”, diz Vicentini.

Obra
O projeto da igreja contempla, além da construção do templo, os banheiros ao lado da capela, que ainda estão em execução, assim como o centro catequético nos fundos, com cozinha e churrasqueira.

“O espaço é pequeno, de 260 m², mas que poderá ser utilizado para bingos e pequenas reuniões. A nossa tradicional festa, por enquanto, manteremos no terreno da Associação dos Servidores Públicos”, diz Vicentini.

A igreja fica localizada na rua Professora Solange Margo Gomes, na localidade de Cerâmica Reis, no Steffen.

 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio