Com goteiras e infiltrações, delegacia de São João Batista está em situação de emergência

Laje da edificação está comprometida e em dias de chuva funcionários da Polícia Civil precisam driblar as goteiras com baldes e lonas

Com goteiras e infiltrações, delegacia de São João Batista está em situação de emergência

Laje da edificação está comprometida e em dias de chuva funcionários da Polícia Civil precisam driblar as goteiras com baldes e lonas

Há alguns meses a Delegacia de Polícia Civil de São João Batista enfrenta grandes problemas com goteiras, em dias de chuva. Os funcionários precisam driblar a situação cobrindo documentos e móveis com lonas e utilizar baldes para que a água não escorra pelo chão. Em setembro, a delegada responsável pela Comarca de São João Batista, Rosi Barbosa Serafim, solicitou providências, mas não foi atendida.

No início de março, o secretário do Estado de Segurança Pública, César Augusto Grubba, esteve na cidade para a inauguração das câmeras de videomonitoramento do programa Bem-Te-Vi e visitou a delegacia. O delegado regional Francisco Ari Plantes dos Anjos conta que na ocasião presenciou todos os problemas e decretou situação de emergência.

Como é uma edificação antiga, a delegada Rosi explica que há necessidade de retirar a parte de armação de madeira, que está apodrecida. Além da substituição do telhado. “É uma situação bastante complicada. No fim de semana, por exemplo, choveu e hoje (segunda-feira, 11) amanhecemos com a delegacia alagada. Ver a água descer pelo teto em todas as salas é desesperador”.

Segundo o delegado regional, foi dado prazo de 30 dias para o início da reconstrução do teto da delegacia de São João Batista. “Acreditamos que até fim deste mês a obra inicie e melhorará completamente, pois de quatro meses para cá, a situação se agrava a cada dia”, diz Dos Anjos.

A delegada Rosi revela que a Defesa Civil do município determinou interdição da estrutura. “A laje está comprometida, pois está comportando um tanto de água para a qual não foi construída” Por isso, nos próximos dias de chuva, os trabalhos na delegacia não ocorrerão.

Será solicitado para a Polícia Militar um espaço para atendimento de boletim de ocorrência ao público. A Circunscrição de Trânsito (Citran) ficará fechada nesses dias e a delegada atenderá a demanda na delegacia de Nova Trento. “As pessoas que vêm até a delegacia e as que trabalham nela diariamente, correm riscos. Mas nos dias de sol não tem problema e o atendimento permanece normal”, diz Rosi.

Dificuldade com pessoal

Além dos problemas estruturais, a delegacia de São João Batista enfrenta também a falta de pessoal. Com poucos agentes de polícia, os trabalhos de investigação estão afetados e caminham a passos lentos. “Não é somente um problema do município. Brusque também enfrenta a falta de funcionários. Mas no dia 1 de junho serão chamados os novos agentes que passaram no concurso e iniciarão a academia”, informa o delegado regional.

Em alguns meses novos policiais deverão ser distribuídos para essas cidades que mais sofrem com falta de efetivo. Enquanto isso, os agentes se desdobram para fazer o atendimento ao público e também atuar nas investigações dos crimes na Comarca.

A delegada Rosi também fez pedido para transferência de cidade, mas como não há delegados disponíveis, deverá aguardar pelo concurso. Ou também, se houver promoção interna na polícia e algum delegado se interessar em atuar em São João Batista. “É um período difícil, mas em breve acreditamos que voltaremos a normalidade”, afirma o delegado dos Anjos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio