Viroses, alergias e doenças gastrointestinais são os problemas mais comuns em cães, em Brusque

Especialistas do município listam patologias mais frequentes e também falam sobre as formas de prevenção

Viroses, alergias e doenças gastrointestinais são os problemas mais comuns em cães, em Brusque

Especialistas do município listam patologias mais frequentes e também falam sobre as formas de prevenção

Assim como os seres humanos, os cães também sofrem com doenças de pele, com problemas gastrointestinais e com viroses. As três patologias, segundo veterinários de Brusque, são as mais comuns registradas nos pets do município.

Na clínica veterinária Mascote, por exemplo, as doenças de pele, como alergias, fungos e sarnas, estão no topo da lista de problemas mais frequentes detectados nos pacientes caninos.

Em seguida, aparecem as viroses, como a cinomose e a parvovirose. Essas, de acordo com o veterinário Leonardo Bandeira, ocorrem com mais frequência no verão. Também comuns, os problemas gastrointestinais, como as gastroenterites, também estão entre as principais doenças registradas na Mascote.

Bandeira afirma que as gastroenterites são decorrentes da ingestão de alimentos inapropriados. Quando o animal é acostumado a se alimentar de determinado forma e o tutor resolve dar algum alimento diferente, explica o veterinário, geralmente o problema se desenvolve.

“Há animais que comem somente ração ou alimentos mais leves, mas daí o dono resolve dar um osso com sobra de carne e gordura. Com isso, é certo que desencadeia algum problema intestinal. O recomendável é dar apenas ração”, afirma.

Em relação à prevenção de viroses, o recomendável é vacinar o animal nos primeiros meses de vida e, depois, reaplicar o medicamento anualmente. Já quando o assunto é doença de pele, cada uma exige tipos de prevenção diferentes.

“No caso dos fungos, eles geralmente se desenvolvem por causa da umidade. Se a pessoa dá banho e deixa o cãozinho molhado, pode acontecer. Então tem que secar bem e deixar em um ambiente seco”, explica o veterinário.

Em relação às alergias, a veterinária do Hospital Veterinário SOS Animais, Elenice Pauline, afirma que 20% delas estão ligadas à alimentação. Para prevenir, o ideal, afirma ela, é dar ração de boa qualidade.

Outro problema alérgico que acomete os cães, segundo Elenice, é oriundo do ambiente doméstico. Poeira, insetos e perfumes podem provocar a doença.

“Hoje em dia os pets são mais domésticos, vivem dentro de casas e apartamentos e acabam não tendo tanta imunidade. Contato com poeira e perfume e picada de mosquitos podem desencadear o processo da alergia”, diz.

Quanto às sarnas, a veterinária diz que há dois tipos: a escabiose e a demodética. A primeira é transmitida de cão para cão e também pode ser transmitida a humanos. A segundo, por outro lado, é genética.

Na SOS Animais, além das viroses, das alergias e dos problemas gastrointestinais, outra doença comum que chega ao local é a tosse dos canis (traqueobronquite infecciosa). O principal sintoma, explica Elenice, é tosse seca e a doença é provocada por vírus ou bactérias.

O cenário de patologias registradas na Mascote e no SOS Animais também é semelhante ao da Clínica Veterinária Fofinhos. Segundo o veterinário Danilo Prandi Duarte, quantos às viroses, a cinomose ocorre com mais frequência no inverno e a parvovirose ocorre mais no verão.

Raças específicas

Outras patologias que também aparecem no Hospital Veterinário SOS Animais vinculam-se às próprias raças. Cães de grande porte, como o pastor alemão, tem predisposição a sofrer de alterações ortopédicas, como a displasia.

Já animais de pequeno porte, como linguiças, yorkshires e poodles, podem tem problemas de coluna. Os linguiças pela coluna ser mais comprida, já os demais por geralmente subirem com frequência em camas e sofás.

“Pelo esforço de subir e descer diariamente nesses locais, eles podem ter luxação de patela. Os animais domésticos geralmente apresentam esses problemas. O tutor precisa ter o cuidado de fazer uma escadinha ou mesmo uma rampa para o cachorro subir. Qualquer coisa que diminuía a distância e o impacto ajuda o animal”, explica a veterinária Elenice.

Cachorros de rua

Além do trabalho particular, a SOS Animais também faz trabalho social. Ou seja, atende animais encaminhados pela Associação Brusquense de Proteção aos Animais (Acapra). Quanto a esses animais, os problemas mais comuns verificados são fraturas, viroses e alergias.

Gatos

Como as doenças caninas, as doenças felinas mais comuns são as mesmas na maioria das clínicas pesquisadas pela reportagem. No topo da lista aparece a obstrução do trato urinário, problema decorrente de alimentos que contêm muito sal.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio