Contra a dengue, vigilâncias fiscalizam ferros-velhos e borracharias

94 estabelecimentos serão fiscalizados até o fim do mês

Contra a dengue, vigilâncias fiscalizam ferros-velhos e borracharias

94 estabelecimentos serão fiscalizados até o fim do mês

Até o fim deste mês 94 estabelecimentos como ferro-velhos, empresas de transportes de cargas, lojas de materiais de construção, borracharias e recauchutadoras de pneus serão fiscalizados por equipes de profissionais das Vigilâncias Epidemiológica e Vigilância Sanitária de Brusque. O objetivo é prevenir nestes locais a proliferação de focos do mosquito da dengue, aedes aegypti, e orientar as pessoas sobre a maneira adequada de guardar materiais utilizados nestas empresas.

A fiscalização é um cumprimento da lei estadual 15.243, de 2010, que obriga lugares mais suscetíveis à disseminação do mosquito a seguirem à risca as determinações sanitárias para evitar a dengue. A coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Brusque, Fernanda Lippert, diz que o trabalho em conjunto é importante e orienta os estabelecimentos para adequarem-se. Ela explica que entre as instruções principais estão a de colocar materiais (pneus, cargas) que acumulam água debaixo de uma cobertura. “Se as medidas forem adotadas serão eliminados os criadores, e não haverá problemas nos locais e, consequentemente, toda a cidade é beneficiada”.

Fernanda afirma que a fiscalização iniciou no fim de julho e que deve encerrar neste mês. Ela diz que são avaliados os locais e os que não realizarem o pedido são orientados a fazê-lo. Quem não cumprir a lei pode ser advertido e até mesmo sofrer interdição do estabelecimento. Além disso, multas que variam de R$ 200 a 1,5 milhão podem ser aplicadas.

Novo foco em julho

No dia 24 do mês passado foi encontrado mais um foco do mosquito na cidade. Desta vez, o aedes aegypti estava no bairro Rio Branco. Com esse número, passa para 42 focos positivos em Brusque. Somente de 1º de janeiro a 30 de junho deste ano foram encontrados 41. Mesmo assim, até o momento, Brusque não apresentou nenhum caso de dengue autóctone (quando a doença é contraída dentro do município).

Focos de aedes aegypti

2 focos no bairro Águas Claras
2 focos no bairro Bateas
1 foco no bairro Cedrinho
6 focos no Centro
1 foco no bairro Dom Joaquim
13 focos no bairro Nova Brasília
5 focos no bairro Santa Rita
8 focos no bairro Santa Terezinha
2 focos no bairro São Luiz
1 foco no bairro Steffen
1 foco no bairro Rio Branco

Como evitar a proliferação do mosquito

Evite usar pratos nos vasos de plantas, se usar, coloque areia até a borda;
Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
Mantenha lixeiras tampadas;
Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem nenhuma abertura, principalmente as caixas d’água;
Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;
Mantenha ralos fechados e desentupidos;
Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
Retire a água acumulada em lajes;
Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados; mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio