Contrato entre Caixa e prefeitura prevê cursos para os residenciais do Minha Casa Minha Vida

Serão ministrados conteúdos artísticos, culturais e educacionais para os moradores do Sesquicentenário e do Cedrinho

Contrato entre Caixa e prefeitura prevê cursos para os residenciais do Minha Casa Minha Vida

Serão ministrados conteúdos artísticos, culturais e educacionais para os moradores do Sesquicentenário e do Cedrinho

O prefeito Jonas Paegle assinou, nesta sexta-feira, 27, o contrato para execução de projeto técnico social de pós-ocupação dos dois residenciais do Minha Casa Minha Vida em Brusque. A cerimônia de assinatura contou com a presença de funcionários da Caixa Econômica, no salão nobre da prefeitura.

“Realmente estamos trabalhando em prol da comunidade”, afirmou o prefeito, no ato de assinatura. O vice-prefeito Ari Vequi também participou e destacou que o recurso de R$ 400 mil, previsto no contrato, vem “em boa hora”.

A secretária de Assistência Social, Mariana Martins da Silva, explica que o projeto técnico social refere-se a atividades de integração. Serão dadas aulas de desenho, cursos profissionalizantes e outros para os moradores do Sesquicentenário e do Minha Casa Minha Vida, no Cedrinho.

O projeto também prevê atividades de integração para os moradores. “O objetivo maior é fazer a integração dos moradores. Sabemos os problemas que existem nesses residenciais”, disse Mariana.

O contrato assinado com a Caixa prevê atividades sociais no valor de R$ 400 mil. A Prefeitura de Brusque terá até 24 meses para fazer os cursos, e assim receber a verba.

De acordo com a Secretaria de Assistência Social, nos próximos meses a prefeitura terá de licitar uma empresa para realizar os cursos nos dois residenciais populares. Por isso não existe uma data de início.

“A importância é enorme, desde que os residenciais foram construídos em Brusque, essa verba está contratada e tem sido renovada, mas o trabalho não foi renovado. Coube a nós retomar este projeto”, afirmou a secretária de Assistência Social.

Segundo Mariana, essas aulas sociais e de convivência deveriam ter sido realizadas antes mesmo da mudança dos moradores. No entanto, não foram, por isso, cinco anos depois, elas serão ministradas.

O projeto a ser executado já foi apresentado à Caixa, mas como é antigo, passará por ajustes.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio