Conteúdo exclusivo para assinantes

Corte expressivo no Bolsa-atleta dificulta ano das associações de Brusque

Recursos reduziram cerca de 55% em comparação com o ano anterior

Corte expressivo no Bolsa-atleta dificulta ano das associações de Brusque

Recursos reduziram cerca de 55% em comparação com o ano anterior

Os recursos do programa Bolsa-atleta distribuídos pela Prefeitura de Brusque sofreram uma redução de cerca de 55% em comparação com 2016, acompanhando a diminuição de aproximadamente 45% do orçamento de toda a Fundação Municipal de Esportes (FME), entidade responsável pelos benefícios.

Com isso, as associações esportivas precisaram apertar o cinto e se readequar à nova realidade, fazendo rifas, sorteios, almoços e outros eventos que possam angariar fundos para a participação dos elencos nas competições regionais, estaduais e nacionais.

Em 2017, a FME pagou – e segue pagando – oito parcelas de bolsa com valores variados entre 30 entidades esportivas. Dentre essas associações, o programa municipal contempla 64 atletas. Mensalmente, em média, a FME investe R$ 45 mil com a bolsa, em um gasto total de R$ 300 mil no ano.

Momento de dificuldades
Técnico da Associação Brusquense dos Amigos e Incentivadores da Natação (Abain), José Armando Vasquez Soto, o Bay, explica que 2017 vem sendo um ano difícil para a natação no município. “Se não fosse a nossa associação de pais, que se une para fazer acontecer o esporte, com certeza seria impossível de levar a natação”.

No último mês, a Abain recebeu R$ 2 mil de Bolsa-atleta, aplicados em atletas com nível para competir nos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Bay aproveita para ressaltar que não faz críticas à FME, mas apenas comenta o quanto está difícil seguir competindo.

“A FME faz sua parte com transporte, tem nos ajudado bastante nesse sentido, mas mesmo assim, infelizmente, existem competições que deixamos de participar. Aí fazemos macarronadas, rifas com motos, essas coisas”, explica.

O Barateiro Futsal foi o projeto que recebeu o maior corte por parte da FME. De R$ 20 mil em 2015, a entidade passou a receber R$ 3,5 mil, uma diminuição de 82,5%. É bem verdade que a equipe adulta e de rendimento, que recebia os maiores vencimentos, foi dissolvida e agora o projeto passa por uma reestruturação, contado apenas com a base.

Mesmo assim, a presidente do clube, Daniela Civinski, explica que manter o Barateiro vem sendo um trabalho árduo. “É bem complicado. Entendemos a situação difícil da FME e da prefeitura, mas o valor de bolsa é bem pequeno e assim fica ruim manter. É um trabalho sério e que busca ser ampliado. A gente torce para que o próximo ano seja diferente”.

Mudança na distribuição
Em 2017, sob a administração do superintendente Ademir de Souza, o Toto, a distribuição das bolsas teve uma mudança significativa. Enquanto em anos anteriores quatro modalidades – basquete, futsal feminino, atletismo e ciclismo – chegavam a receber mais de 70% do montante total, nesta edição há uma democratização maior dos recursos.

O critério para a escolha de atletas que recebem as bolsas é a indicação dos próprios técnicos das associações. “As associações e os técnicos dos atletas nos passam os nomes de quem eles querem que recebam os valores, eles preenchem fichas e nós depositamos em contas da Caixa Econômica Federal”, diz Toto.

A associação que mais recebeu no último mês foi a Abel, com R$ 6,5 mil, divididos entre 11 atletas dos naipes masculino e feminino. Na sequência, vem o basquete, com um investimento de R$ 5 mil. A modalidade tem também o atleta com maior valor de bolsa entre todos, Rodrigo Gomes da Silva, o Finão, que recebeu no último mês R$ 1,25 mil. Em terceiro lugar está o futsal feminino e em quarto o ciclismo de estrada, com R$ 3,3 mil. As cinco modalidades representam pouco mais de 40% dos investimentos.

Os demais 60% são divididos em entidades que se viram como podem com o montante retante. Alguns atletas recebem valores bastante simbólicos, como a dupla de jiu-jitsu Walter Teles e Guilherme Camargo, que dividiu entre eles R$ 500 no último mês.

Relação por modalidade em agosto de 2017

Abel (voleibol)
Natalya Caroline Oliveira R$ 1.000
Kimberlie Lais Corrêa R$ 1.000
Julia Isabelle Bergmann R$ 500
Lanna Gabriela Machado R$ 500
Sabrina Leandro Groth R$ 500
Ariadne Cristiane Santos R$ 500
Ruan Secati Ricardo R$ 500
Tiago Mota R$ 500
Vinicius Heckert Araldi R$ 500
Henrique Leoni Lira R$ 500
Matheus Venturelli R$ 500

Total R$ 6.500

AD Brusque (basquete)
Rodrigo Gomes da Silva R$ 1.250
Durval Alves da Cunha R$ 950
Guilherme Machado R$ 750
Willian Dias da Silva R$ 750
Daniel de Paula R$ 600
Danilo Evangelista Tavares R$ 500
Sandro Oliveira Ortiz R$ 200

Total R$ 5.000

Barateiro (futsal)
Caroline Bezerra R$ 1.000
Maria Gabriela Cordeiro R$ 1.000
Luana Cristina Bitelbrunn R$ 1.000
Janaina Godoi R$ 500

Total R$ 3.500

Brucicle (ciclismo)
Soelito Gohr R$ 1.500
André Eduardo Gohr R$ 1.500
Luiz Henrique Constantini R$ 300

Total R$ 3.300

Associação Brusque de Bicicross
Felipe Brick R$ 1.000
Everton Munch R$ 1.000

Total R$ 2.000

Bicicross Berço da Fiação
Ariel João da Silva R$ 1.000
Felipe Jacinto dos Santos R$ 500
Marcelo Debrassi R$ 500

Total R$ 2.000

Abain (natação)
Leonardo Schlindwein R$ 1.000
Nicolas Pedrine Archer R$ 1.000

Total R$ 2.000

Sociedade Beneficente (bolão 23 e bolão 16)
Pedrinho Rosa R$ 1.000
Julio Cesar Schulenburg R$ 1.000

Total R$ 2.000

Associação Brusquense de Judô
Leonardo Tomio R$ 1.000
Odirley Silva Simas R$ 500
Bruno Tomio R$ 400

Total: R$ 1.900

Caça e Tiro (tiro curta e tiro longas)
Thomas Becker R$ 800
Daniel Imhof R$ 800

Total R$ 1.600

Atletismo
Gabriela Noldin R$ 1.000
Julia Lopes R$ 500

Total R$ 1.500

Sociedade São Paulo (bocha masculino)
José Maurici R$ 1.000
Aldinho Hank R$ 500

Total R$ 1.500

Vôlei de praia
Gabriel Eduardo Sgrott R$ 750
José Luis Bambinetti R$ 750

Total R$ 1.500

ABDV (deficiência visual)
Matheus Rheine R$ 1.000
Lucimara Pavesi R$ 500

Total R$ 1.500

Bocha feminino
Rita Sibele Cirilo R$ 800
Isabel Cassaniga R$ 500

Total R$ 1.300

Guarani (vôlei de praia)
Marilena Mattioli Paiva R$ 1.000

ABTM (tênis de mesa)
Gustavo Vinotti R$ 1.000

Total R$ 1.000

Boxe
Alesandro Peixer R$ 800

Total R$ 800

Apedeb (deficiência física)
Marcos Vinicius Schmidt R$ 800

Total R$ 800

Clube de xadrez
Djoni Adrian Flor R$ 800

Total R$ 800

Guarani (tênis)
Amilton Saraiva da Silva R$ 600

Total R$ 600

Bandeirante (tênis)
André Baran R$ 500

Total R$ 500

Associação Brusquense de Caratê
Moacir Marques R$ 500

Total R$ 500

Asbru (deficiência auditiva)
Welinton Voss R$ 500

Total R$ 500

Taekwondo
Zenair Fatima Barbosa R$ 500

Total R$ 500

Apvaeb (deficiência intelectual)
Jorge Ricardo Jescke R$ 500

Total R$ 500

Jiu-jitsu
Walter Teles Oliveira R$ 300
Guilherme Camargo R$ 200

Total R$ 500

ABGR (ginástica rítmica)
Bruna Kelsch Saadi R$ 500

Total R$ 500

Atribrusque (triathlon)
Everaldo Batista R$ 500

Total R$ 500

Total em agosto: R$ 46.100

Fonte: Fundação Municipal de Esportes

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio