Cursos do segundo semestre têm pouca procura nas universidades de Brusque e região

Instituições afirmam que é comum o cancelamento de cursos nesta época do ano devido à falta de alunos

Cursos do segundo semestre têm pouca procura nas universidades de Brusque e região

Instituições afirmam que é comum o cancelamento de cursos nesta época do ano devido à falta de alunos

É comum as instituições de ensino superior abrirem novas turmas de seus cursos no segundo semestre, porém, nem todas essas turmas conseguem atingir um número mínimo de estudantes. Por isso, muitas vezes, as universidades precisam cancelar os cursos e os alunos têm que aguardar o próximo ano letivo ou então procurar outras instituições para poder começar a graduação. A Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e a Universidade Regional de Blumenau (Furb) são alguns exemplos na região, já que o início de novas turmas em alguns cursos foram canceladas devido à falta de alunos.

Leia também: Samae termina construção do muro de contenção do reservatório do parque Leopoldo Moritz

O reitor do Centro Universitário de Brusque (Unifebe), Günther Lother Pertschy, afirma que é normal o cancelamento de cursos na metade do ano principalmente porque nesta época não há alunos do ensino médio se formando. “Por isso, o volume de entrantes é bem menor. É muito normal não só nas instituições da Acafe – da qual a Unifebe faz parte – mas também nas públicas, principalmente em cursos de licenciatura”, diz.

Pertschy destaca também a crise econômica pela qual o país está passando e o corte nos financiamentos estudantis, entre eles o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), do governo federal, como motivos para muitas universidades precisarem cancelar turmas neste segundo semestre. “Este ano a situação se agrava devido à situação do país, principalmente em cursos vespertinos e matutinos. A nossa região tem uma característica de um acadêmico trabalhador e hoje com a crise financeira faz com que as pessoas se dediquem mais ao seu emprego e minimizem os investimentos em estudo”.

Na Unifebe, entre os cursos que lançaram novas turmas neste semestre estão Administração, Direito e Ciências Contábeis. “Como sabemos desse histórico, lançamos um número menor de cursos e apostamos nos mais tradicionais. Para fechar turma, depende muito da característica do curso, mas normalmente, com 25 a 30 alunos conseguimos abrir uma turma. Não precisamos cancelar nenhuma turma. As aulas iniciaram no dia 28 de julho”.

A coordenadora pedagógica da Uniasselvi/Assevim, Rafaella Furtado Garcia, afirma que a procura pelos cursos no segundo semestre realmente é menor, mas a instituição mantém o planejamento de abertura de turmas normalmente. De acordo com ela, ainda não é possível saber se algum curso não fechará turma neste semestre porque a instituição ainda está na fase de captação de novos alunos, já que as aulas para os calouros iniciam somente no dia 15 de agosto. “Não lembro de termos que cancelar algum curso por falta de alunos nos últimos anos”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio