Defesa Civil de Santa Catarina alerta para formação de ciclone extratropical

Forte ventania pode acontecer, mas previsão ainda pode mudar

Defesa Civil de Santa Catarina alerta para formação de ciclone extratropical

Forte ventania pode acontecer, mas previsão ainda pode mudar

A Defesa Civil de Santa Catarina emitiu alerta de formação de ciclone extratropical no fim de semana. No comunicado divulgado nesta quarta-feira, 24, o órgão oficial confirma a previsão que já tem circulado nas redes sociais nos últimos dias.

Veja também:
Nova previsão aponta enfraquecimento de ciclone extratropical em Santa Catarina

“Entre a noite de sexta-feira (26) e manhã de domingo (28), um ciclone extratropical deve intensificar-se na costa sul do Brasil, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina”, informa na nota, que é assinada por meteorologistas da Epagri/Ciram.

Segundo o aviso, esses sistemas podem ocasionar ventos fortes e condições adversas de mar, dependendo de sua intensidade ou proximidade da costa. Até o momento, conforme a previsão de localização e intensidade do ciclone, durante o final de semana, podem ocorrer ventos fortes, com rajadas de 60 km/h a 80 km/h no litoral e sul catarinense, especialmente no Litoral Sul e Planalto Sul.

Já no mar e em áreas mais afastadas da costa, as rajadas podem chegar a 100 km/h. O ciclone também favorece a condição de mar agitado e risco de ressaca no final de semana, especialmente no Litoral Sul.

Apesar do alarde nas redes sociais, a Defesa Civil busca acalmar a população. Destaca, na nota, que os ciclones extratropicais são sistemas atmosféricos comuns no litoral sul do Brasil. Ela ressalta ainda a maior frequência nos meses entre final de outono e início da primavera.

Conforme registros obtidos nas estações meteorológicas monitoradas na Epagri/Ciram, os ciclones extratropicais mais intensos é que podem resultar em rajadas de 80 km/h a 100 km/h em municípios do sul catarinense.

Redes sociais
Circulam nas redes sociais, nos últimos dias, informações do ciclone. Consultados, meteorologistas confirmam que existe esta possibilidade, mas a previsão ainda pode mudar e o impacto não deverá ser tão grande quanto os áudios e mensagens têm dito.

A informação de que um ciclone atingiria o estado surgiu depois o que Ronaldo Coutinho, da Climaterra, enviou um áudio para um cliente do Paraná. Este, por sua vez, repassou-o sem autorização.

Apesar do vazamento, o conteúdo da mensagem de Coutinho é verídico conforme apurado por O Município. No áudio, o meteorologista diz: “Respondendo a todos perguntas sobre o vento, no que vimos até agora, mantém o quadro de ventania no sábado e domingo, mais intenso entre sábado de tarde/noite e madrugada/manhã de domingo, afetará toda SC, especialmente do centro ao litoral, também boa parte do RS e pontos do PR”.

A previsão de Coutinho é baseada no modelo europeu. Modelo meteorológico é a forma que o meteorologista faz a previsão. Há vários modelos que podem ser usados.

O meteorologista Leandro Puchalski diz que enquanto o modelo europeu aponta a formação de ciclone, os outros não. Nesses casos, ele afirma que resta esperar para saber qual estará certo.

Piter Scheuer, também meteorologista, prefere aguardar até quinta-feira, 25, para informar algo mais conclusivo. Entretanto, o profissional adianta que mesmo que haja ciclone, a ventania passará pelo Vale do Itajaí apenas “de raspão”.

Impacto
Em uma das mensagens que circulam, afirma-se que o ciclone seria tão forte quanto o Furacão Catarina, que atingiu o estado em março de 2004. No entanto, não é verdade.

Segundo Coutinho, o Catarina teve ventos constantes de 130 e 160 km/h, e rajadas de até 200 km/h. Já este previsto deverá ter ventos constantes de 20 a 60 km/h, e rajadas de 80 a 120 km/h.  “É um um vento forte, mas nada comparável ao Furacão Catarina”.