Dom Wilson Tadeu Jönck critica intervenção no Hospital Azambuja

Prefeitura de Brusque afirma que manterá ''diálogo elegante'' com arcebispo

Dom Wilson Tadeu Jönck critica intervenção no Hospital Azambuja

Prefeitura de Brusque afirma que manterá ''diálogo elegante'' com arcebispo

O arcebispo de Florianópolis, dom Wilson Tadeu Jönck criticou a intervenção realizada pela Prefeitura de Brusque no Hospital Azambuja em seu programa dominical de rádio “Um Novo Céu e Uma Nova Terra” deste domingo, 9 de junho. O programa é retransmitido por diversas emissoras catarinenses, duas delas de Brusque.

O religioso classificou de “truculento, despótico e autoritário” o decreto de intervenção assinado pelo prefeito Paulo Eccel, dando condições para que a administração municipal assumisse o comando da instituição de saúde.

>> Ouça na íntegra a nota de dom Wilson Jönck



O Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux pertence à Arquidiocese de Florianópolis, como lembrou dom Wilson em seu comunicado, e, para ele, a atitude de Eccel foi “invasão”. “Lamentamos e repudiamos a atitude tomada e esperamos que saia do hospital, local que não deveria ter invadido”.

Em nota, a Prefeitura de Brusque diz não vai se manifestar a respeito. “Quem encerrou as negociações foi o Hospital Azambuja ao anunciar o fechamento do Pronto Socorro. No momento em que foi preciso uma solução, foi tomada a atitude necessária. Continuaremos o diálogo elegante com o Dom Wilson Tadeu Jönck, como o fizemos durante toda a negociação com o Hospital de Azambuja.”, diz o comunicado assinado pela Secretaria de Comunicação.

A administração do Hospital Azambuja anunciou, na manhã de 3 de junho, a suspensão no atendimento do pronto-socorro a partir de terça-feira, 4.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio