Em Brusque, 5% dos professores estão em greve

Maiores adesões são nas escolas Monsenhor Gregório Locks e Francisco de Araújo Brusque

Em Brusque, 5% dos professores estão em greve

Maiores adesões são nas escolas Monsenhor Gregório Locks e Francisco de Araújo Brusque

Iniciada há quase 20 dias, a greve dos professores da rede estadual de ensino mobiliza atualmente 5,1% dos professores de Brusque, conforme levantamento da reportagem junto a cada uma das 11 escolas estaduais do município. Atualmente, a rede conta com 560 professores.

No entanto, em relação à adesão total nos oitos municípios de abrangência da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Brusque, que incluem Brusque, Botuverá e Guabiruba e que contam com 1.150 educadores, a porcentagem ainda é incerta.

Enquanto o gerente de Educação da SDR, Rodrigo Cesari, afirma que menos de 2% dos professores aderiram à paralisação nos oitos municípios, o coordenador regional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação na Rede Pública de Ensino de SC (Sinte-SC), Agenor Leal, diz que 13% dos educadores estão de braços cruzados.

A porcentagem do Sinte-SC, para o coordenador, está dentro dos padrões previstos inicialmente. Leal argumenta utilizando como base as greves anteriores do Vale do Itajaí em que os índices de apoiadores não atingem os mesmos níveis dos índices do restante do estado. O Sinte-SC calcula “extraoficialmente” que de 40% a 45% dos professores de Santa Catarina estão em greve.

De terça para quarta-feira, professores do estado pernoitaram na Assembleia Legislativa (Alesc), em Florianópolis, para pressionar o governo, que ainda não sinaliza a favor das reinvindicações dos educadores. Hoje, o Sinte-SC disponibilizará um ônibus para levar os professores de Brusque e da região para participarem de ato, à tarde, em frente à Alesc.
Manifesto dos estudantes

Ontem pela manhã, alunos da escola Padre Lux realizaram passeata em apoio aos professores. Com cartazes e apitos, eles pediram ao governo respeito e valorização à educação e aos educadores. No colégio, de acordo com a direção, nenhum professor aderiu à greve. Para o gerente de Educação da SDR, os professores e os alunos têm direto a manifestarem-se, porém, ele alerta para a falta de organização dos atos:

“É direito do cidadão fazer greve. Mas ela precisa ser feita de forma organizada. Aqui em Brusque, muitos professores estão incentivando os alunos a se manifestarem em apoio a eles. Muitos alunos, inclusive, vieram nos procurar relatando isso. Os professores querem reivindicar, mas fazem o aluno sair às ruas. O professor deve lutar pelos seus direitos e deve assumir as responsabilidade dos atos”, afirma.

Cesari diz ainda que as mobilizações precisam de parceria dos órgãos de segurança para que zelem pela integridade dos alunos. E afirma também que os pais dos estudantes das escolas que têm professores em greve devem ligar para as direções solicitando os horários das aulas antes de enviarem os filhos.

“Aconteceu de os alunos levarem bilhetes para os pais dizendo que não teria aula em determinados dias, porém, as aulas ocorreram e os alunos perderam conteúdo. Os pais precisam ligar para a escola. E aqueles que apoiam as manifestações, que façam no turno oposto à aula para não perdem conteúdo”, diz.

 

Situação atual nas escolas estaduais
Brusque
Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA)

Um assistente técnico-pedagógico aderiu à greve desde o início das manifestações, em 24 de março.
Dom João Becker

Três professores do Ensino Médio aderiram na semana passada.
Feliciano Pires

Três professores entraram em greve durante uma semana. Porém, dois deles voltaram a ministrar aulas nessa segunda-feira. Apenas um permanece paralisado.
Francisco de Araújo Brusque

Nove professores estão em greve. Como a diretora não estava na escola, os funcionários não forneceram maiores informações.
Governador Ivo Silveira

Sem adesão.
João XXIII

Um professor paralisado desde segunda-feira.
Monsenhor Gregório Locks

Ao todo, 15 professores do Ensino Médio aderiram à paralisação nessa segunda-feira. Os alunos seguem comparecendo às aulas normalmente com base em um horário especial elaborado pela direção da escola.
Osvaldo Reis

Um professor aderiu a greve durante dois dias, mas em seguida entrou em licença premium.
Padre Lux

Sem adesão.
Santa Terezinha

Nenhum professor está em greve. Um aderiu durante três dias, mas já retornou.
Yvonne Olinger Appel

Sem adesão.

Botuverá
Padre João Stolt

Nove educadores do Ensino Fundamental e do Ensino Médio aderiram desde segunda-feira. Segundo a direção, todos os alunos estão comparecendo às aulas em horário normal. Nas disciplinas dos grevistas, outras atividades são ministradas.

Guabiruba
Professor Carlos Maffezzolli

Sem adesão.
Professor João Boos

Sem adesão.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio