Em noite perfeita, Abel vence Unochapecó pelas quartas da Superliga B

Equipe brusquense pode garantir lugar nas semifinais com vitória em casa no próximo sábado

Em noite perfeita, Abel vence Unochapecó pelas quartas da Superliga B

Equipe brusquense pode garantir lugar nas semifinais com vitória em casa no próximo sábado

A Abel/Havan/Brusque não poderia ter começado melhor a série de três jogos contra ACV/Unochapecó/Orbenk. No sábado, 11, a equipe bateu as rivais do Oeste do estado por 3 sets a 0 e deu um passo grande em direção à classificação para as semifinais. As parciais da partida foram: 25 a 23, 25 a 14 e 25 a 19.

O resultado é importante para o time ganhar moral para a próxima partida, na Arena Brusque, no próximo sábado. Caso vença, a Abel estará na semifinal da Superliga B, a um passo de conseguir o acesso para a elite do voleibol nacional: a Superliga.

O técnico Maurício Thomas comemora a vitória sobre Chapecó, mas explica que ela não veio por acaso. Na fase de classificação, a Abel havia perdido para as rivais catarinenses. “Naquele jogos, fomos surpreendidos, porque elas mudaram algumas coisas”, diz.

Para o jogo de abertura da série, Maurício Thomas e a comissão técnica estudaram mais a fundo Chapecó. A preparação visou ao time adversário e sua características específicas, e também levou em conta os dados da Volleymetrics. Essa ferramenta compila estatísticas detalhadas sobre as atletas e o time que podem ser usadas na preparação do time. A empresa é parceira da Abel e fornece o serviço sem custos.

No jogo de sábado, pelos paly-offs da segunda competição mais importante para a modalidade no Brasil, a Abel não poderia dar mole, e não deu. “O nosso time se superou muito com a ausência da Mayane”, afirma Thomas.

Mayane era titular do time, mas se contundiu durante a semana passada. Ela sofreu uma lesão na coluna, e, por orientação médica, ficará pelo menos 15 dias fora de combate. A substituta dela foi Dani Seibt, ainda bastante jovem.

“A Dani sentiu no começo, mas o time ajudou muito ela”, afirma Thomas. A Abel conseguiu corrigir erros de saque e de bloqueio, assim anulou as principais atletas de Chapecó e conquistou o 3 a 0.

Vantagem
Não existe vantagem para quem ganha fora ou dentro de casa no vôlei. Entretanto, o esporte é bastante psicológico, por isso a Abel tem um ganho para o próximo jogo, o segundo da série melhor de três. “Sabemos que estão mordidas e vão vir com tudo”, diz Thomas.

Se a Abel ganhar no jogo de sábado, elimina a necessidade do terceiro confronto. Somente a equipe campeã da Superliga B garante vaga na Superliga 2017/2018.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio