Escolas da rede estadual terão mudanças no metódo de avaliação

Não haverá exame final e alunos precisarão atingir média menor

Escolas da rede estadual terão mudanças no metódo de avaliação

Não haverá exame final e alunos precisarão atingir média menor

Os 8,6 mil alunos da rede estadual de ensino de Brusque iniciaram o ano letivo com novidades no sistema de avaliação. A partir deste ano, os estudantes do ensino fundamental e médio das escolas estaduais de Santa Catarina terão que atingir a média 6 para passarem para o próximo ano e não terão mais direito ao exame final.

A gerente de Educação da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Brusque, Sônia Maffezzolli, explica que em substituição ao exame final os alunos farão recuperações paralelas. “As recuperações serão após cada avaliação feita em cada disciplina. Cada professor vai ter o seu método e isso sempre sob a orientação dos diretores. A recuperação tem que ser contínua”.

Sônia destaca que esse tipo de avaliação é muito comum na disciplina de matemática, já que os alunos têm mais dificuldades de assimilar o conteúdo. “Em matemática sempre existiu essa recuperação paralela porque quando o aluno não entende, o professor faz uma busca de novo no assunto e aplica uma nova avaliação”, diz.

A gerente destaca que o aluno precisa alcançar a média 6 até o fim do ano. Caso isso não aconteça, ele está reprovado automaticamente, já que as dependências (quando o aluno passa de ano, mas fica com matéria pendente) também não existirão mais neste ano. “Acho que o aluno tem que ter esse reforço, cada aluno é uma situação, uns tem mais dificuldade, outros menos. Temos sempre que tentar resgatar aquele que tem mais dificuldade. Acho que esse método vai dar mais resultado”.

Sônia acredita que a nova forma de avaliação fará com que o estudante se dedique mais ao longo do ano, já que não terá chances no fim do ano letivo. “As chances acontecerão periodicamente, acredito que o aluno vai se esforçar mais. Será um processo de conscientização do professor e do aluno”.

Sobre a redução da média para a aprovação, que passou de 7 para 6, Sônia diz que a Secretaria de Estado da Educação avalia o estado todo para se chegar no patamar considerado ideal para aprovação. “As nossas escolas já estão seguindo essas portarias, e mesmo que a média seja 6, o nosso objetivo é melhorar a qualidade do ensino, aumentar o índice do Ideb [Índice de Desenvolvimento da Educação Básica], diminuir a evasão escolar, a reprovação”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio