Governador assina decreto que acaba com a indicação política para diretores de escola

Candidatos ao cargo terão que participar de curso e elaborar plano de gestão escolar

Governador assina decreto que acaba com a indicação política para diretores de escola

Candidatos ao cargo terão que participar de curso e elaborar plano de gestão escolar

O governador Raimundo Colombo e o secretário da Educação, Eduardo Deschamps, assinaram, nesta terça-feira, 15 de outubro, o decreto que muda o sistema de escolha dos diretores das escolas estaduais. Também foi anunciada a contratação de três mil novos professores aprovados no concurso de 2012. 

O decreto assinado pelo governador termina com a indicação política de diretores das escolas da rede estadual. A partir de agora, para assumir a direção de uma escola, o professor precisa apresentar um plano de gestão escolar com foco no acesso à educação, na permanência do aluno e no êxito da aprendizagem. A seleção privilegia a competência técnica e a capacidade para atuar como gestor em uma escola.

A primeira etapa desse novo sistema prevê a participação do candidato no curso de gestão escolar com 200 horas de trabalho. A partir daí, o professor estará apto a elaborar o plano de gestão escolar. Depois, o plano será analisado por consultores especialistas em gestão escolar. Por fim, o projeto será referendado pelos alunos, professores e pais. Depois de passar por todas essas etapas, o gestor será nomeado e assinará um termo de compromisso. O plano será avaliado anualmente por uma equipe da Secretaria da Educação, Gerentes Regionais de Educação e o Conselho Escolar das escolas.

Os atuais diretores passarão por um treinamento específicos a partir do dia 21 de outubro em quatro polos e terão até 150 dias para apresentar o seu Plano de Gestão Escolar. Após aprovação pela comunidade escolar, o Plano terá vigência até dezembro 2015.


Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio