Rodrigo Santos

Jornalista esportivo - rodrigosantos@omunicipio.com.br

Jogo histórico

Rodrigo Santos

Jornalista esportivo - rodrigosantos@omunicipio.com.br

Jogo histórico

Jogo histórico **foto: chape Barcelona faz 5 a 0 na Chapecoense, na segunda-feira, 7, em dia de homenagens e volta de Alan Ruschel Crédito: Roger Bogunya/Barcelona FC

Rodrigo Santos

Vimos cenas que dificilmente esqueceremos. Talvez eu e você não estaremos mais aqui quando, num dia, um time catarinense entrará em campo no velho continente para enfrentar um gigante como o Barcelona, que fez um evento sensacional para receber a Chapecoense. Os 5 a 0 foram o de menos, até porque o time entrou nervoso e até certa forma desfigurado. Como bem disse o meu amigo Sérgio Badá no seu Facebook, a segunda-feira foi dia para se acompanhar. Os (muitos) problemas do time, deixa pra pensar a partir de hoje.

A emoção do jogo no Camp Nou girou em torno do encontro de um gigante contra um time que busca renascer depois da tragédia. Mas dentro do jogo, um jogador representa o crescimento de um clube que saiu do “sem série” para um título continental: Neném, de anos de serviços prestados ao clube, estava lá, como titular. Merece ser destacado.
Agora tem jogo no Japão e a volta pra casa, no duro campeonato brasileiro. A missão de escapar do rebaixamento é difícil, mas está bem longe de ser impossível.



Briga na Segundona

O Hercílio Luz, que completará 100 anos de história no ano que vem, conquistou o título do primeiro turno da Série B do Catarinense e garantiu sua vaga na semifinal, depois de vencer o Marcílio Dias em casa por 1 a 0. Caso o Leão do Sul leve o returno, garantirá acesso antecipado, enquanto os dois melhores do índice se matarão pela segunda vaga.
O segundo turno promete ser bem interessante: o Marcílio, pressionado, trocou de técnico e terá que ir ao mercado para qualificar.

O Concórdia de Mauro Ovelha reforçou bem o time e mostra que vai brigar pelo título do returno com um time bem mais qualificado. Também tem o Camboriú, que também tem técnico novo, e o Guarani de Palhoça, que teve a oportunidade de conquistar o turno na última rodada. Muitos times estão reforçados por atletas que disputaram a Série D pelo Brusque. Por outro lado, tem muita gente que é bom ficar de olho, podendo ser boas opções para a próxima temporada.

NOTAS

Bruscão
Em entrevista ao O Município, o presidente Danilo Rezini mostra muita disposição para modernizar a gestão do Brusque e trazer mais valor para a sua marca. Isso é muito importante e há anos falamos aqui que o clube não consegue faturar em cima da sua imagem, que cresceu bem nesta temporada. O nível de exigência aumentou e passou da hora de subir um degrau na organização. Com um pouco mais de estrutura, dá pra fazer campanha ainda melhor no Estadual e conquistar o acesso à Série C.

Quase lá
O Operário de Ponta Grossa, time de segunda divisão no Paraná (e que não conseguiu subir neste ano) e que disputou a primeira fase da Série D no grupo do Brusque, está muito próximo de conseguir o acesso para a Série C. Venceu o Maranhão fora de casa e está tranquilo no jogo de volta, em casa. Enquanto isso, o São José de Porto Alegre perdeu no Passo D’Areia para o Atlético do Acre e complicou muito os seus planos de acesso. Não tenho dúvida alguma em dizer que com um pouquinho a mais de esforço e qualidade o Bruscão subiria neste ano. O nível técnico está longe de ser alto.

Treinador
O Brusque disputará a Copa Santa Catarina, até segunda ordem, sob o comando de Jerson Testoni, efetivado na Série D após a saída de Pingo para o Joinville. Seria essa a opção certa? Pelo jeito, o Bruscão vai deixar pra definir o nome do treinador mais para a frente, quando poderia já começar o trabalho. Tubarão e Internacional de Lages fizeram isso, já trabalhando com os treinadores que comandarão os times em 2018.

Amador
Enquanto a Fundação Municipal de Esportes (FME) já se prepara para iniciar os campeonatos municipais de futsal masculino e feminino, que sempre tem um grande número de times e boas partidas, as informações sobre o complicado campeonato municipal de futebol amador tocado por uma empresa desapareceram. O torneio está parado há mais de mês e corre risco de nem ser concluído. Menos mal que a fundação já anunciou que vai tocar o torneio no ano que vem. Voltaremos a normalidade.

Liga
Um interventor nomeado pela Federação Catarinense de Futebol (FCF) tenta juntar os cacos e promover uma eleição para reativar a Liga Desportiva Brusquense, entidade que morreu por causa do desinteresse dos clubes amadores da cidade, que teriam que gastar um monte com taxas de transferência, enquanto não há esse tipo de cobrança nos eventos da FME. Não vejo futuro nessa tentativa. Afinal, o que funciona bem não precisa ser mexido. Neste ano tentaram fazer o campeonato amador por fora e estamos vendo no que deu.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio