Jovens caracterizados comemoram o Dia das Bruxas

Brusque recebeu a primeira Zombie Walk e a Bicicletada temática

Jovens caracterizados comemoram o Dia das Bruxas

Brusque recebeu a primeira Zombie Walk e a Bicicletada temática

Zumbis, monstros, bruxas, noivo e noiva cadáver. O dia das bruxas em Brusque foi assustador e divertido! Isso porque a praça Sesquicentenário recebeu na noite de sexta-feira, 31, o Zombie Walk e a Bicicletada, que acontece todo fim de mês, mas desta vez foi temática e eles pedalaram todo o percurso com máscaras e roupas de Halloween.
Evandro Erthal, um dos organizadores do evento ciclístico, revela que a intenção do grupo é praticar esporte e lembrar a data, que não é muito comemorada no Brasil.

“Aqui não existe essa cultura da festa de Halloween, mas mesmo assim decidimos aderir à comemoração. Praticamos o evento todos os meses, mas em outubro, ao invés de só pedalar, vamos divertir as pessoas pelo caminho com bom humor e música”, declara. O grupo saiu da praça por volta das 19h45 em direção ao bairro Azambuja.

Um pouco antes, Ariane Ferreti, de 15 anos, junto com os colegas Gabriel Antunes de Souza e Natália Motta chegaram ao local para a primeira Zombie Walk de Brusque. Estudantes da Escola de Educação Básica Francisco de Araújo Brusque, os jovens decidiram realizar o evento inspirados nos encontros desse tipo que acontecem em São Paulo.

Todos os estudantes que compareceram ao evento tinham uma coisa em comum: a paixão por histórias de zumbis. A maioria adora a série The Walking Dead, filmes do gênero e histórias em quadrinhos sobre o tema. “Acho que é por acompanhar essas histórias que a gente se diverte tanto se preparando para o Zombie Walk”, diz uma das adolescentes, enquanto se cobria com uma mistura de mel e corante vermelho.

Para fazer a fantasia, é preciso ir além das roupas. “Primeiro dar uma rasgada na roupa, claro, porque zumbi está morto e geralmente tá com a roupa toda arrebentada. Para fazer os hematomas é preciso algodão, papel, tinta vermelha e preta, mel ou leite condensado, para misturar com tinta ou corante, e dar a aparência de sangue. Para colar pode usar fita adesiva ou até mesmo cola”, explicam as garotas. Depois da preparação, eles foram dar uma volta pela cidade, passando pelo Supermercado Big, pela Praça Barão de Schneeburg, onde encontraram os integrantes da Bicicletada, e depois seguiram para o Shopping Gracher.

Joaquim Corso, de 62 anos, estava sentado em frente a Choperia Platz e confessa que se assustou num primeiro momento, mas depois achou a brincadeira divertida. “Moro aqui em Brusque desde pequeno e nunca vi tantos monstros nessa praça”, brinca o aposentado.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio