Mais de 20 empresas apresentam proposta para projeto de reforma da escola João Boos, em Guabiruba

ADR trabalha para analisar documentação, o que deve ser finalizado em meados de março

Mais de 20 empresas apresentam proposta para projeto de reforma da escola João Boos, em Guabiruba

ADR trabalha para analisar documentação, o que deve ser finalizado em meados de março

Segundo a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Brusque, 23 empresas apresentaram propostas para elaboração do projeto arquitetônico da reforma da escola Professor João Boos, de Guabiruba, que é aguardada pela comunidade e prometida pelo governo estadual.
As propostas foram recebidas na ADR no dia 8 de fevereiro, segundo o secretário-executivo da pasta, Ewaldo Ristow Filho.

No ano passado, em dezembro, o governador Raimundo Colombo anunciou que o processo licitatório começaria neste ano, após um pedido de desculpas aos guabirubenses, devido à demora na resolução do problema.

Agora, conforme Ristow Filho, todas as 23 propostas estão sendo analisadas pela equipe técnica da ADR, para verificar quais são compatíveis com o edital do processo licitatório.

Não há prazo específico para que esse processo seja concluído, mas o secretário acredita que até metade de março seja definida a empresa vencedora da licitação.

“Como teve uma quantidade enorme de empresas que participaram da licitação, eles estão analisando a documentação toda, tem que se ter muito cuidado”, afirma o secretário-executivo da ADR. “Eu acredito que logo depois do carnaval vamos provavelmente ter a empresa vencedora”.

Após a definição da empresa, ainda há obstáculos a serem percorridos até a assinatura do contrato. Primeiramente, a ADR deverá solicitar ao governo a descentralização dos recursos para elaboração do projeto.

Somado a isso, o governo estadual terá que se preparar para atrasos na definição do processo licitatório. Com 23 empresas inscritas, abrir-se-á um prazo de recursos após a homologação dos resultados. Caso todas elas contestem a decisão da ADR, é provável que seja necessário mais tempo para que os recursos sejam julgados.

Só então o governo poderá assinar a ordem de serviço para execução do projeto de reforma da escola. Finalizado o projeto, o governo abrirá uma nova licitação, desta vez para contratar a empresa para execução das obras.

O secretário afirma que esse processo de análise de documentos leva mais tempo porque não se trata apenas de avaliar as questões de legalidade, como a documentação jurídica e tributária das empresas.

É preciso avaliar também, ele explica, as questões técnicas, como os cronogramas de trabalho apresentados pelas empresas. Segundo o secretário, “essas questões técnicas têm que ser avaliadas com cuidado”.

Idas e vindas

O projeto de reforma da escola é aguardando há bastante tempo, mas ainda não saiu do papel por uma série de erros de comunicação dentro do governo. Inicialmente, um projeto de reforma estava sendo articulado, mas durante visita a Guabiruba do governador Raimundo Colombo, há três anos, este informou que seria feita uma nova escola.

No entanto, na prática, verificou-se que o governo não possuía recurso para tanto, e optou-se por retornar ao projeto de reforma. Entretanto, alguns anos depois, houve troca de gestão na ADR e o projeto, até então existente, aparentemente “sumiu”.

Agora, o governo contrata novo projeto, para recomeçar o processo que levará à tão sonhada reforma.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio