Municipal de Futebol de Botuverá tem aumento no número de equipes

Competição, que já está em sua quarta rodada, ampliou a dificuldade na luta pelo título

Municipal de Futebol de Botuverá tem aumento no número de equipes

Competição, que já está em sua quarta rodada, ampliou a dificuldade na luta pelo título

 

As últimas edições de sucesso do Campeonato Municipal de Futebol Amador de Botuverá chamaram a atenção de muita gente. Tanto é que mais duas equipes entraram no páreo, e lutam pelo título formando um conjunto de nove times, Ourinho e Areia Baixa. A dificuldade aumentou para os tradicionais elencos, que se vêem diante de maiores desafios contra adversários qualificados.

Os times já disputam a competição desde 2 de julho, e os resultados até aqui impressionam. O atual campeão, Los Bandoleiros, está cortando um dobrado para conseguir alcançar a liderança, atualmente dominada pelo Figueira, que venceu seus três compromissos com goleadas. Além dos times já citados, completam o campeonato Orífico, Grêmio, Sessenta, Águas Negras e Gabiroba.

A primeira fase do amador de Botuverá é disputada em pontos corridos, em grupo e turno único, e será disputada até o dia 19 de setembro. Depois disso, serão definidas as semifinais com as quatro equipes que melhor pontuarem, em partidas de ida e volta. Também será decidida em jogos de ida e volta a grande final. Os gols marcados fora de casa são considerados.

Superou expectativas
Segundo o diretor da Secretaria de Esportes de Botuverá, Elizandro Cruz, as participações na competição surpreenderam. “Aguardávamos a inscrição de sete equipes, e acabou sendo nove. Isso foi resultado de um inventivo que fizemos as equipes que participaram dos nossos Jogos Comunitários”, explica.

Ele vai além ao dizer que a pretensão é de trazer ainda mais participantes para as próximas edições. “Vamos buscar as comunidades de Ribeirão e Porto Franco , que também precisam ter representação no campeonato. A gente vê que é uma modalidade que tem renovação, não são apenas os veteranos, mas os mais jovens também estão entrando em campo”. Cruz lembra também que a competição não tem muitos custos aos clubes participantes, já que a prefeitura paga a arbitragem.

Em 2016, a grande final chamou a atenção pela presença do árbitro FIFA Héber Roberto Lopes. Nesta edição, conforme revela Cruz, haverá nova presença de árbitro de renome na decisão. “Já foi inclusive colocado em licitação que a grande final precisa de árbitro CBF. Nós iniciamos tratativas com Bráulio da Silva Machado e Sandro Meira Ricci, mas ainda não confirmamos o nome”.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio