Nextel anuncia fim do serviço de rádio em Brusque

A partir de agosto, quase 200 usuários ficarão sem acesso; empresa alega queda no número de clientes

Nextel anuncia fim do serviço de rádio em Brusque

A partir de agosto, quase 200 usuários ficarão sem acesso; empresa alega queda no número de clientes

A partir de agosto, os usuários da operadora Nextel em Brusque deixarão de ter acesso ao Serviço Móvel Especializado (SME), conhecido como rádio ou truking. A medida faz parte de um processo de ajustes operacionais e comerciais, que consiste em reduzir a área de cobertura.

A empresa possui 185 clientes no município, ligados a empresas, já que o serviço é exclusivo para pessoa jurídica ou grupos de pessoas que realizam atividade específica. Nos últimos anos, a demanda do serviço reduziu significativamente, por isso, a Nextel tem buscado outras alternativas para suprir o serviço, como a oferta dos serviços de telefonia celular. “Os clientes que utilizam o rádio podem continuar a usar o mesmo serviço nas áreas onde permanece a cobertura [outras cidades] ou migrar para a tecnologia 3G”, informa a empresa, via assessoria de comunicação.

Os Stop Shop e o Catarina Shopping são usuários do serviço há sete anos. O gerente administrativo do Stop Shop, Alex Ramos, conta que pouco antes da inauguração do Catarina, a empresa já havia optado pelo serviço, especialmente pela cobertura deficitária de telefonia que havia no local. “A área de celular era bastante restrita. Então para conseguirmos nos comunicar com maior agilidade, passamos a usar o rádio”, diz.

Ramos soube da readequação do serviço da Nextel por meio da reportagem do Município Dia a Dia. Ele avalia que será uma grande perda para os centros comerciais. “Utilizamos o rádio para os serviços externos, como nossos motoristas que fazem o translado entre os shoppings, setor administrativo e também de manutenção”, explica.

No início, o gerente afirma que a empresa utilizava o serviço em mais setores. No entanto, como de uns anos para cá o sinal das operadoras de telefonia móvel melhorou, o uso foi reduzido. “Mas ainda assim fazemos bom uso. Agora, com a notícia da saída da Nextel de Brusque, vamos ter que buscar outro meio para fazermos essa comunicação de maneira ágil, como é hoje com o rádio”.

A empresa Kaekós Confecções utiliza o rádio da Nextel há dois anos. Segundo o auxiliar financeiro Chelton Moura de Santos, a comunicação entre os motoristas e setor comercial é muito mais rápida. “Conseguimos falar com clientes de fora também, com custo quase zero”, ressalta.

Ao ter conhecimento da saída da Nextel de Brusque, Santos afirma que precisará buscar outra alternativa para manter a comunicação entre os setores com um baixo custo.

No Brasil, o início das operações da companhia começou em 1997 com o sistema de rádio. Em 2010, a empresa foi autorizada pela Anatel a ingressar no Serviço Móvel Pessoal (SMP) obtendo licenças para cobertura nacional de voz e dados de telefonia celular de terceira e quarta gerações (3G e 4G).

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio