Nova rotatória do Dom Joaquim gera insegurança em moradores

Moradores e leitores dizem que rotatória na rua do Cedro não é respeitada por motoristas

Nova rotatória do Dom Joaquim gera insegurança em moradores

Moradores e leitores dizem que rotatória na rua do Cedro não é respeitada por motoristas

A instalação de uma rotatória no entroncamento das ruas do Cedro e DJ-003, no bairro Dom Joaquim, tem causado preocupação na comunidade local. Alguns leitores e moradores reclamam que os motoristas não respeitam o novo funcionamento do trânsito e, inclusive, houve acidentes registrados no trecho.

A leitora Patrícia Poteriko reside em Dom Joaquim e afirma que quase foi atropelada por um caminhão na rotatória. Ela estava parada para pegar a rua do Cedro quando o outro veículo que vinha de Botuverá simplesmente entrou direto, pela contramão. “Se eu não tivesse visto, ele teria passado por cima de mim”, afirma.

Patrícia diz que muitos veículos que transitam no sentido Botuverá-Brusque não respeitam a rotatória. Eles pegam a primeira entrada à esquerda, que nada verdade é de saída, portanto contramão. Segundo ela, esta é uma reclamação de muitas pessoas que passam pela localidade.

Adilson Pereira Santos, morador da Cristalina, passa diariamente pela rotatória e também já presenciou imprudência por parte dos motoristas. Ele conta que certa vez estava de carro parado para pegar a geral – assim como Patrícia – e um outro veículo quase bateu no seu automóvel. “Eu me assustei, ele estava na contramão e quase bateu em mim”, diz.

Alexandre Reitz trabalha numa mecânica que fica logo em frente à rotatória. Ele conta que já viu muitos veículos cometerem imprudência no trecho. “Ninguém entende nada de como funciona isso aí [rotatória]”, comenta. De acordo com ele, “cada um entra por onde quer”.

Um caso mais extremo aconteceu com Gilson Goulart, que também trabalha na oficina. Ele estava saindo do trabalho, parado no mesmo local onde Patrícia e Adilson ficaram, e sofreu um acidente leve. Um Fiat Doblô pegou a contramão e quase atingiu-o. Por sorte, o motorista conseguiu frear um pouco antes. O único dano foi a moto, que caiu no chão. Mas isto serviu como um alerta para Goulart.

Paciência e prudência

O secretário interino de Trânsito e Mobilidade, Luiz Henrique Blumer, explica que a construção da rotatória foi uma demanda percebida pela secretaria em parceria com o Instituto Brusquense de Planejamento (Ibplan) na época da pavimentação da rua do Cedro. A obra começou neste ano e o prazo informado pela pasta para a conclusão é de mais 30 dias.

Enquanto a rotatória não fica pronta, Blumer recomenda que os motoristas tomem cuidado ao passar pelo local. Ele afirma que a sinalização ainda não foi instalada, por isso, mais do que nunca, é preciso tempo de adaptação. A Secretaria de Trânsito e Mobilidade não tem registros de reclamações sobre o trecho.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio