Novas variedades de aipim e batata doce são cultivadas em Guabiruba

Aposentado cultiva cerca de seis mil mudas de aipim de sete diferentes variedades

Novas variedades de aipim e batata doce são cultivadas em Guabiruba

Aposentado cultiva cerca de seis mil mudas de aipim de sete diferentes variedades

Aproximadamente seis mil mudas de aipim de sete diferentes variedades são cultivadas pelo aposentado Oscar Pühler, 65 anos, no bairro São Pedro. É na localidade do Holstein que há oito anos ele se dedica a planta arbustiva e perene, pertencente à família botânica Euphorbiace, conhecida ainda por mandioca ou macaxeira. Além de vender direto para o consumidor, que chega a Guabiruba de Brusque, Blumenau e até de Curitiba, Pühler comercializa o produto para estabelecimentos comerciais. O maior cliente é um supermercado da região. “Todo mundo já conhece. Vem bastante gente comprar aqui”, fala ele, que deixa 100 kg do produto pronto por dia.

Quando iniciou a plantação, o aipim era vendido com casca. Descascado, começou a agradar mais os clientes. “Ninguém mais comprava com casca, então fui mudando. Depois regularizei na Vigilância e hoje vendo embalado e congelado”, conta Pühler, que no fim do ano passado, com o auxílio da Secretaria de Agricultura, incluiu novas mudas em sua plantação. “Isso é muito bom, pois a gente vai vendo o melhor, que fica na plantação, e acaba descantando aquela variedade que produz menos”, destaca.

O cultivo feito por ele e pela esposa está sendo acompanhado pelo engenheiro agrônomo da Prefeitura, Juliano Piske. Ele conta que a partir da demanda dos produtores rurais, a Secretaria consultou a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – Epagri, e conseguiu quatro novas variedades de aipim e de batata doce. “Essas variedades estão sendo cultivadas nas lavouras e vai gerar material para multiplicar. A proposta é criar mais uma alternativa de cultivo voltado para o consumo de cozinha”, explica.

O engenheiro agrônomo acompanha a plantação das cultivares, que segundo ele, estão se comportando bem, até porque o aipim e a batata doce são plantas bem rústicas que não necessitam de produto para se desenvolverem. “São variedades já consolidadas. A batata doce, por exemplo, tem a branca, a rocha e a amarela e o aipim na cor branca e o amarela. Queremos multiplicar as novas mudas para depois distribuí-las”, comenta Piske.

Segundo ele, essa é uma das ações da Secretaria de Agricultura no auxílio aos produtores da cidade. Outras ações envolvem Campanhas de Adubo, Ureia, Contra o Borrachudo, Contra a Raiva, produção de mudas no Viveiro, além de assistência técnica conforme a demanda.

 

aipim sendo colhido prematuramente na propriedade no Holstein

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio