Novidades em todos os segmentos chamam a atenção dos visitantes na Fairtec

De vitrine interativa à construção sem sujeira, terceira edição da feira atrai com novidades

Novidades em todos os segmentos chamam a atenção dos visitantes na Fairtec

De vitrine interativa à construção sem sujeira, terceira edição da feira atrai com novidades

A terceira edição da Feira Tecnológica da Construção Civil (Fairtec) reúne mais de 80 expositores no pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof com os maiores lançamentos em tecnologia e serviços, indústria e equipamentos em geral.

Neste ano, a feira, que tem como tema Inovação e Sustentabilidade, quer apresentar aos visitantes o que há de mais moderno no setor, unindo as últimas novidades em soluções para grandes obras com a preservação do meio ambiente. Assim, a expectativa dos organizadores é reunir mais de 30 mil visitantes até domingo, 13. Hoje, a feira ficará aberta das 16h às 22h, no sábado das 10h às 22h e no domingo das 10h às 19h. A programação completa está disponível no www.fairtec.com.br.

Na feira deste ano, os visitantes poderão encontrar desde soluções para a indústria da construção civil a imóveis prontos para morar, além de acabamentos, tecnologia, decoração e mobiliário. A Fairtec foi idealizada em 2011 e ocorre a cada dois anos. É realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção e do Mobiliário de Brusque e Região (Sinduscon) e organizada pela Andrade Eventos.
Tecnologia ao alcance dos olhos

Entre os expositores da Fairtec, está a Núcleo Filmes, de Balneário Camboriú. A empresa participa pela primeira vez da feira e está chamando a atenção dos visitantes com a tecnologia de seus produtos realizados por meio da Núcleo VR – novo braço da Núcleo Filmes – que produz aplicativos para empresas e centrais multimídias.

A Núcleo está expondo uma central interativa de vendas, com conteúdo multi-touch de imagens 3D. “As imobiliárias, lojas, qualquer segmento, podem trazer o conteúdo que nós inserimos em nosso software e colocamos na central multimídia através da vitrine interativa”, explica o diretor da empresa, Everton Donato.

Um exemplo de vitrine interativa apresentado na Fairtec é o holograma – técnica de registro de padrões de interferência de luz, que podem gerar ou apresentar imagens em três dimensões. “O holograma é feito a partir de um material acrílico onde inserimos uma película especial e projetamos a imagem. No caso desse holograma, optamos por uma apresentadora virtual. A moça que é projetada foi até o nosso estúdio e por meio da tecnologia parece que ela está aqui. Fazemos todas as fases e entregamos pronto para o cliente”.

Outra novidade da empresa, voltada para as construtoras e o mercado imobiliário, é os óculos de realidade virtual. “Com estes óculos, a pessoa pode, literalmente, ser transportada para dentro de um apartamento decorado”, explica.

Com o controle semelhante ao de um vídeo game em mãos e com os óculos de realidade virtual, o visitante pode se posicionar em frente a televisão e fazer uma viagem dentro de um ambiente decorado. Com o controle do vídeo game o visitante vai para frente ou para trás, e para ir de um lado para o outro basta movimentar a cabeça. “Essa é uma ferramenta muito interessante para construtoras e imobiliárias. O cliente pode olhar cada detalhe da construção como se já estivesse pronto”.

Construção rápida e sem sujeira

A Sabrecá – casas pré-moldadas em concreto – de Guabiruba, está lançando na Fairtec o método construtivo wood frame – forma mais rápida e sustentável de construção.

No sistema construtivo wood frame, as paredes são formadas por materiais com alta tecnologia e garantia de durabilidade. Dentro da parede fica a estrutura em madeira autoclavada para proteção total contra cupim e umidade. Esta estrutura recebe o preenchimento com isolamento térmico e acústico. Em ambas as faces são fixadas chapas estruturais de OSB. “São placas cimentícias de 10 milímetros, que imita o amianto.

É produzido no chão de fábrica, nós mesmos fazemos as chapas”, explica o proprietário da empresa, Vitor Pereira.
Segundo ele, o método dá mais agilidade e comodidade às construções. “Nós levamos as chapas semiprontas para a obra e montamos. A obra acontece sem sujeira e ainda é ecologicamente correta. Com esta técnica, se reduz bastante o tempo de construção”, diz.

De acordo com o empresário, o telhado implantado sob a casa pode ser o convencional e as paredes ficam muito semelhantes à alvenaria. “Fica muito parecido, ninguém diz que não é alvenaria”.
Pereira destaca ainda as vantagens de uma casa construída pela tecnologia wood frame. “As vantagens são inúmeras, desde o tempo de obra, em que para se ter uma ideia, em uma casa de 45 metros quadrados, o tempo de obra reduz para dez dias. A termoacústica do material é melhor que a alvenaria e também é mais resistente a impactos”.

Uma casa de 45 metros quadrados com dois quartos, sala, cozinha e banheiro pode ser construída pela técnica wood frame por R$ 36 mil. “A nossa intenção é nos credenciar no Ministério das Cidades para poder construir casas do programa Minha Casa, Minha Vida com esta técnica”.

Novidades da decoração

No setor de decoração, a Gouveia e Bertoldi Design de Interiores montou um espaço home em seu estande para apresentar as principais tendências e novidades do segmento. Lá, eles apresentam a automação, os lançamentos em pedras translúcidas e climatização.

De acordo com um dos proprietários da empresa, Edenilson Bertoldi, a empresa atua desde o projeto até a entrega do imóvel. “Participamos de todas as fases”.

Segundo ele, a automação é o que mais atrai a atenção dos visitantes. “Com a automação, você pode controlar todo o sistema de som, iluminação e climatização de sua casa, enfim, tudo o que é elétrico, através de um tablet ou smartphone”.
Com o aplicativo no celular, o cliente pode até mesmo desligar uma luz que esqueceu ligada, mesmo longe de casa. “A automação é um sistema complexo que precisa ser feita antes do reboco. O valor varia conforme cada caso e também quais sistemas o cliente quer automatizar”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio