“O poder Legislativo também tem a responsabilidade de ajudar a governar”, afirma Zancanaro

Novo presidente da Câmara de Brusque projeta mandato com bom relacionamento com a oposição

“O poder Legislativo também tem a responsabilidade de ajudar a governar”, afirma Zancanaro

Novo presidente da Câmara de Brusque projeta mandato com bom relacionamento com a oposição

José Zancanaro (PSB) foi eleito presidente da Câmara de Vereadores na última sessão do ano, depois de vencer Paulo Sestrem (PRP). O pessebista, político antigo e integrante do partido do prefeito Jonas Paegle, afirma que não há rusgas com a oposição devido à turbulenta disputa pela presidência.

Nesta segunda-feira, 7, Zancanaro concedeu entrevista, na qual diz que seu mandato será “a favor da sociedade”. Ex-secretário de Educação do atual governo, ele avalia que o Legislativo deve ajudar o Executivo a governar, mas promete ter uma postura independente, “nem a favor, nem contra”.

Pautas importantes
Zancanaro ainda irá se inteirar sobre o andamento dos trabalhos na Câmara de Vereadores. Ele deve se reunir com a mesa-diretora e com os servidores da Casa.

Veja também:
Cinco anos depois, projeto do “Polo de Tecnologia de Azambuja” está esquecido

Educação: pouco mais de metade das promessas foram cumpridas pelo prefeito

Arena Brusque sofre consequências da falta de regularização

A pauta da Câmara foi limpa no mês de dezembro. Os projetos mais importantes para a prefeitura, enviados em regime de urgência, foram votados e aprovados.

“Nós limpamos a pauta em 2018. O que votamos foi a transformação dos cargos de chefes de operação para assessorias”, destaca Zancanaro.

A prefeitura ainda está em férias e a Câmara só volta a ter sessões em fevereiro. Por enquanto, o diálogo do novo presidente com o prefeito e o vice-prefeito Ari Vequi sobre os projetos a serem pautados não aconteceu.

Entrevistas recentes de Vequi indicam que 2019 deve o ano mais movimentado no que se refere à aprovação de projetos importantes para o município. Um dos principais deve ser a alteração do plano de carreira dos servidores públicos.

A prefeitura desistiu de contratar uma empresa para realizar a reforma administrativa. Em vez disso, uma comissão interna, com dedicação exclusiva, a fará.

No bojo da reforma está a revisão dos dispositivos de progressão da carreira pública. Por isso, é esperado que, ainda em 2019, projetos com esse objetivo devem aportar no Legislativo.

Relacionamento com o governo
Zancanaro teve uma relação conturbada com o governo. Foi eleito pelo PSB, sigla de Jonas Paegle, e logo no primeiro ano foi nomeado para a Secretaria de Educação.

No início de 2018, deixou a secretaria e passou a adotar um posicionamento independente. Por vezes, foi opositor ao governo durante o ano passado, porém, no fim, adotou um posicionamento mais favorável à prefeitura.

Questionado como será sua gestão na presidência, ele afirma que será “nem a favor, nem contra”. “Na verdade, o poder Legislativo também tem a responsabilidade de ajudar a governar. Não estamos para atrapalhar ninguém, queremos a coisa correta e justa”, declara.

Zancanaro diz que terá uma posição a favor de matérias em prol da municipalidade. “Somos a favor da sociedade, do bem-estar social e da coletividade”, afirma Zancanaro.

Rusgas com a oposição
A eleição para a nova mesa-diretora, no fim de 2018, foi conturbada. Houve acusações dos dois grupos políticos. No fim, o bloco governista saiu vencedor, com Zancanaro como presidente.

A principal reclamação da oposição era que um acordo firmado em 2016 entre nove vereadores previa que Sestrem seria o presidente em 2019. O trato foi quebrado com o lançamento da candidatura de Zancanaro.

O novo presidente sustenta que o grupo dos nove de 2016 não existe mais, na medida em que alguns vereadores passaram para a base do governo, como o ex-presidente Celso Emydio da Silva (DEM).

Veja também:
Lojas de material de construção começam ano com expectativa em alta

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Árvore atinge casa na Escola Agrícola e fere três pessoas, em Blumenau

O pessebista afirma que Sestrem só manteve a candidatura por princípios. “Tenho um bom relacionamento com o Paulinho. Ele manteve por questão de coerência e de palavra. Houve até um movimento entre eles”.

“Houve um movimento do Marcos: ‘se vai perder, para que isso?’. Ele estava na chapa e se absteve de votar porque houve um desentendimento entre eles. Já que não havia a expectativa de vitória, era mais bonito, elegante”, diz.

Para Zancanaro, a disputa é coisa do passado. Ele afirma que tem um bom relacionamento com Sestrem e todos os vereadores da oposição. “Acredito que todos os vereadores têm os melhores propósitos. Na realidade, não tem vencido nem vencedores. Vamos trabalhar juntos para o bem-estar social da comunidade”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio