Prefeitura de Brusque diz que Fenarreco deste ano lucrou R$ 70 mil

Prefeitura gastou R$ 1,09 milhão na realização da edição de 2015. Em contrapartida, arrecadou R$ 1,16 milhão

Prefeitura de Brusque diz que Fenarreco deste ano lucrou R$ 70 mil

Prefeitura gastou R$ 1,09 milhão na realização da edição de 2015. Em contrapartida, arrecadou R$ 1,16 milhão

20151125-7A Festa Nacional do Marreco, a Fenarreco, conforme balanço orçamentário divulgado ontem, fechou no azul, igual as cores do estado da Bavária, utilizadas na decoração do pavilhão neste ano. Entre despesas e receitas, sobrou R$ 74,9 mil para os cofres do município, segundo os números apurados pela Secretaria de Turismo.

A prefeitura gastou R$ 1,09 milhão na realização da edição de 2015. Em contrapartida, arrecadou R$ 1,16 milhão, o que gerou o lucro. As despesas foram divididas em diversos itens, como decoração, limpeza, segurança, bandas, sonorização, divulgação e material gráfico, geradores e banheiros químicos.

Os valores divulgados no balanço orçamentário da Fenarreco como receitas se referem, em sua maioria, às comissões que a prefeitura recebeu dos locatários da praça de alimentação, do serviço de buffet, da praça de alimentação, da venda de bebidas e do parque de diversões.
Outra fonte de receita foram as bilheterias, a cota de exclusividade para a Germânia e o repasse do governo do estado. “Se analisarmos o público, não fecha com o valor arrecadado, porque teve os idosos e crianças que não pagaram, e também os dias em que não havia cobrança de entrada”, explica o secretário de Turismo, José Luiz Cunha, o Bóca.

Na receita da prefeitura consta R$ 328,4 mil da cota da Germânia. A cervejaria detém por cinco anos, os direitos exclusivos de comercializar bebidas durante a festa. Em troca disso, repassa anualmente este valor ao município.

O corte da receita anunciada pelo governo do estado, segundo o prefeito interino, Roberto Prudêncio Neto, gerou a necessidade de se fazer ajustes no orçamento da festa. O estado chegou a anunciar a liberação de R$ 300 mil para a Fenarreco. Porém, depois de fazer melhor as contas, liberou a metade: R$ 150 mil.

Basicamente, a prefeitura arrecadou praticamente o mesmo do que o ano passado, porém, em 2014, as despesas foram cerca de R$ 400 mil maiores do que neste ano. No ano passado, foi registrado prejuízo de R$ 275 mil.

20151125-7222O impacto da meia entrada

A discussão sobre liberar ou não o pagamento da meia entrada para quem usa traje típico, que já é rotina na Fenarreco, também marcou este ano. Inicialmente, foi divulgado que a pessoa vestida com trajes típicos pagaria meia entrada somente até as 21 horas.
Posteriormente, essa vantagem foi liberada sem restrição de horário. Sem citar números, o secretário reconhece que a liberação da meia entrada “tem um impacto financeiro muito grande” sobre a arrecadação final.

No entanto, Bóca Cunha defende a aplicação da medida. “O impacto é muito grande, mas também grande é a participação dessas pessoas. Temos que pensar no estudante que, às vezes, tem dificuldade em adquirir o ingresso inteiro. É um incentivo para que as pessoas em traje típico venham a abrilhantar a festa”, discursa.

Em bilheterias, a Fenarreco deste ano arrecadou R$ 217,4 mil, de um público total de 148,4 mil pessoas, sendo esta a segunda maior fonte de receita da festa neste ano.


Próxima Fenarreco

A prefeitura anunciou ontem que já estão definidas as datas da 31ª Fenarreco, em 2016: será do dia 6 ao dia 16 de outubro.

 

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio